Santos acredita que não perde ou empata com o Palmeiras na Vila

Santos acredita que não perde ou empata com o Palmeiras na Vila

Dentro de seu estádio, o time liderado por Robinho empatou com São Bento e São Paulo neste Paulistão

Robson Morelli

28 de abril de 2015 | 15h54

PalmeirasMarcioFernandesEstadao11_570

A alegria dos torcedores e até jogadores do Santos após a derrota por 1 a 0 para o Palmeiras na primeira partida da final do Estadual tem apenas uma explicação: ninguém do lado santista acredita que o time liderado por Robinho empata 0u perde para o Palmeiras na Vila Belmiro. A certeza é tamanha que muitos alvinegros dão como certa a festa de mais um Paulistão. Ora, não sei de onde os santistas tiraram isso. O Palmeiras é um time bem montado e trata-se de uma final de campeonato, o que fará das duas equipes ossos duros de roer. Talvez os santistas ainda tenham o Palmeiras da temporada passada em mente, quando jogava mal, era inimigo do gol e quase sempre entregava pontos na casa do adversário. Isso mudou.

Não vejo motivos para a comemoração antecipada do Santos. O Palmeiras tem a vantagem do empate, e ainda pode marcar mais gols na Vila. Neste Estadual, o Santos derrapou em casa em duas oportunidades, contra São Bento e São Paulo. É clássico e não dá para falar que um é mais ou menos favorito do que o outro. Esse sentimento talvez tenha nascido porque o Palmeiras teve a chance de matar o jogo em casa, perdeu pênalti e, com um jogador a mais, não partiu para cima do Santos como deveria. Ocorre que o Palmeiras aprendeu a fazer gols fora de casa também e tem sido parada indigesta para seus oponentes como visitante, como havia muito tempo não era.

Se o Santos aposta tudo na volta de Robinho, o Palmeiras ainda tem esperanças de Valdivia jogar pelo menos meio tempo, o que já faria da decisão outra partida em relação ao primeiro jogo. A Vila vai receber 15 mil, 18 mil torcedores, nada comparado aos 39 mil do Allianz Parque. Os times se equivalem. O Palmeiras tem ainda um técnico mais experiente, que certamente terá planos A, B e C para a finalíssima. Então, não vejo motivos para tanta confiança santista.

Futebol é bom porque alimenta esperanças dos dois lados. E, assim como o santista confia, o palmeirense também acredita no seu time, na vantagem do 1  a 0 e na qualidade dos seus jogadores.

Tudo o que sabemos sobre:

Palmeiras; santos fc; futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.