O Santos depende de Neymar. Ficou provado

Robson Morelli

24 de setembro de 2011 | 19h57

O Santos não conseguiu sobreviver sem seu principal jogador em campo. Neymar não participou da partida contra o Figueirense neste sábado, na Vila, por estar suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Também precisa descansar para não estourar a exemplo de Ganso. A derrota por 3 a 2, com gol de pênalti dos visitantes no segundo tempo,  expôs a dependência do Santos de seu craque.

Sem Neymar, e com Ganso baleado, o Santos é um time comum. Tem bons jogadores em todas as posições, um Borges inspirado na frente dos goleiros, mas não se diferencia muito dos concorrentes. Ficou provado neste sábado. O Figueirense é um time bem mais comum que o Santos e ocupa posições intermediárias no Campeonato Brasileiro.

Mereceu ganhar? Sim.

O Santos correu atrás da vitória o tempo todo e não teve facilidade em sua casa.  Neymar tem feito a diferença para o time em sua série de vitórias seguidas no Brasileiro. O craque incomoda a defesa e prende hoje qualquer time atrás. Não foi o que aconteceu neste sábado na Vila. Sem o atacante, o Santos não foi “respeitado” como deveria em seu quintal. O time de Muricy vai ter de se preparar para enfrentar tempos tempestuosos sem Neymar. Ele não vai agora para o Real Madrid, mas estará com a seleção brasileira cada vez mais e isso vai abrir uma lacuna na equipe da Vila.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.