O triste fim de Piquet

Robson Morelli

22 de setembro de 2009 | 10h12

Demitido da Renault por não ter somado pontos nesta temporada, Nelsinho Piquet pediu nova chance na Fórmula e disse estar equivocado aquele que pensa que tudo foi fácil em sua carreira. Fosse no futebol não teria dúvidas de que Nelsinho ganharia outra chance e quantas mais precisasse. O futebol perdoa todo mundo, de juiz sacana a gandula patriota, de jogador desinteressado a bad boy. Na F-1 isso deve ser diferente. Dar emprego para um piloto que bateu deliberadamente para ajudar o companheiro (Alonso) a ganhar uma prova me parece falta de caráter demais para ser esquecido. A Fórmula 1 vive muito de seus herdeiros, pilotos filhos de pilotos famosos que quase sempre dão em nada. Nelsinho é um desses.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.