Palmeiras passa pelo Godoy Cruz com valentia e muitos gols e agora espera pelo Grêmio

Classificação foi boa, mas não pode esconder falhas e a necessidade de melhorar para as fases agudas da Libertadores

Robson Morelli

30 de julho de 2019 | 23h47

Excelente goleada… O Palmeiras goleou o Godoy Cruz por 4 a 0 depois de um susto na partida de ida na Argentina, quando perdia de 2 a 0 antes de empatar. Fez seis gols diante de um rival fraco. Os gols e a valentia dos jogadores deram ao Palmeiras muita confiança para seguir na Libertadores e também na temporada. O torcedor que esteve no Allianz Parque está feliz, não vaiou tampouco chamou o time de pipoqueiro, o que não é, mas parecia.

À espera do Grêmio… Com a classificação, o time espera agora pelo Grêmio, que tem dois gols de vantagem para o Libertad após o duelo de ida. O resumo do jogo foi esse. Valentia, muitos gols e uma vitória que faz lembrar o Palmeiras de antes da parada da Copa América.

Tenho de dizer e o time sabe… Mas para ser honesto como o torcedor palmeirense, preciso dizer que o time fez um primeiro tempo ruim, errando muitos passes e com poucas chances de marcar gols. E que o gramado da casa alviverde está ruim a ponto de atrapalhar seus jogadores, e os rivais também, e até de machucá-los. Isso é ruim. Há explicação, uma praga que contaminou a grama, mas isso precisa ser resolvido. O gramado da Vila Belmiro, por exemplo, é lindo. Não há pragas lá. No Allianz Parque há.

Fase aguda… É preciso dizer ainda que o Palmeiras tem de melhorar nesta fase aguda da Libertadores. Contra o Godoy só foi bem quando o rival abriu sua marcação. O que jogou diante de um adversário sem tradição e que não impõe medo é pouco para passar do Grêmio, se der o time gaúcho, e daí para frente na competição. Scarpa não pode ficar fora do time. Dudu tem de jogar na esquerda. Bigode ainda está sem ritmo. Felipe Melo deve ser preparado só para jogar a Libertadores. Ele é fundamental. Melhorou muito em todos os sentidos. Os jogadores de frente precisam ter mais confiança e coragem para fazer as jogadas finais, e evitar de dar tantos passes curtos ou procurar o colega na cara do gol. É preciso ter mais apetite. Mais raiva. Mais agressividade na frente do goleiro. Determinação conta muito e nesse quesito o Palmeiras foi 10. Mas qualidade ainda é o quesito principal no futebol. Geralmente ganha que tem mais qualidade. O Palmeiras tem. Precisa reencontrar. Ganhar é bom e traz lições.

Tudo o que sabemos sobre:

palmeirasfutebolCopa Libertadores

Tendências: