Palmeiras perde três disputas de taças neste ano e isso não pode ser normal para Abel, diretoria e jogadores

Palmeiras perde três disputas de taças neste ano e isso não pode ser normal para Abel, diretoria e jogadores

Antes de deixar escapar o Paulistão diante do São Paulo, equipe já tinha batido na trave na Recopa e Supercopa

Robson Morelli

24 de maio de 2021 | 11h49

O Palmeiras perdeu sua terceira decisão diante do São Paulo e isso deve ser conversado entre o elenco, comissão técnica e diretoria. Há duas leituras importantes sobre o time em relação a isso. Uma delas é bastante clara. O Palmeiras chega nas decisões. A outra faz o clube ligar o sinal de alerta. O Palmeiras perdeu três taças nesta temporada. Refiro-me ao Paulistão, Recopa e Supercopa.

Foto: Agência Palmeiras

O discurso de vencedor já não cabe mais no Palmeiras neste momento. É preciso debater sobre isso. O técnico Abel Ferreira não tem o direito de desvalorizar a conquista do São Paulo, como fez em sua entrevista, dizendo que “não viu nada de mais” no time do Morumbi que lhe valesse a conquista. Ora. O São Paulo fez dois gols e o Palmeiras nenhum. Só isso já mostra que o rival foi melhor. O deboche de ganhar o Estadual não é verdadeiro. Todos os jogadores do Palmeiras queriam festejar a conquista. A torcida queria o caneco. O time aprendeu a ganhar no ano passado e isso é fundamental na carreira de um profissional. Não pode nem deve se contentar com o segundo lugar. É preciso ter apetite e dar as competições com o respeito que elas merecem.

Então, a taça do Paulista tinha sim um sabor especial para o Palmeiras e para os palmeirenses. Seria bi. Os outros dois tropeços foram nas cobranças de pênaltis, com boas possibilidades de ganhar. Mas perdeu. Há um peso nisso dentro do vestiário que precisa ser analisado, cobrado e conversado. Time grande não deixa conquista escapar. O Palmeiras teve três chances e não ficou com nenhuma. Há, portanto, uma situação a ser resolvida.

Menosprezar a vitória do rival é o pior dos caminhos nesse sentido. É desvalorizar uma conquista depois de perdê-la. Mostra falta de entendimento do que é o futebol paulista e brasileiro. O Palmeiras vai ter de lavar essa roupa suja enquanto ela não está encardida. Não é para jogar tudo na lata do lixo. Claro que não. O time é bom e o trabalho do Abel é reconhecido. Mas é preciso continuar despertando nesses jogadores a necessidade de querer ganhar. Isso é fundamental no futebol. E querer ganhar com atitudes dentro de campo, com o coração na ponta da chuteira, e não com palavras.

O Palmeiras precisa de um chacoalhão para não perder o foco nas conquistas. O torcedor poderia ter três taças a mais em sua coleção. Ele não abre mão disso. O Palmeiras não pode se acostumar a perder.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.