Palmeiras se prepara para zerar suas dívidas nesta temporada

Em abril, dívida com Paulo Nobre deve ser quitada

Robson Morelli

17 Janeiro 2018 | 13h08

Não é sempre que notícias como essa são lidas por aí. O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, espera quitar a dívida do clube com Paulo Nobre, seu antecessor, até abril deste ano, negocia com o Profut para pagar impostos sem perder condições de disputar os campeonatos e costura junto à WTorre visões distintas de alguns entendimentos sobre o uso do Allianz Parque. Se tudo isso der certo, o cartola, que aprende na marra, dando algumas cabeçadas, como ser presidente, trabalha para zerar as dívidas do Palmeiras neste ano. Isso inclui futebol e parte social do clube. Galiotte tem cabeça de gestor. Diz a interlocutores que seu legado será deixar dinheiro em caixa, feito bons síndicos de prédios no Brasil. As fontes de renda do Palmeiras são basicamente bilheterias do estádio, cotas de TV, patrocinadores, repasses do Allianz Parque (embora há muita coisa arbitrada na Justiça) e sócio-torcedor.

Mais conteúdo sobre:

palmeirasfutebolGaliotte