Parabéns ao Corinthians, que fecha o turno na frente. Mas a turma dos 30 (pontos) promete brigar pelo caneco até o fim

Robson Morelli

28 de agosto de 2011 | 18h53

O Palmeiras aprontou para cima do Corinthians em sua tentativa de fechar com vitória o primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Ganhou de 2 a 1, de virada, com gols de Luan e Fernandão. O gol corintiano foi de Emerson. Jogo catimbado como sempre é este clássico. Mesmo perdendo, o Corinthians ficou com o título simbólico da primeira perna da disputa. Mereceu.

Sob o comando de Tite, o Corinthians começou a competição melhor que todos os seus adversários. Construiu sua campanha nas primeiras 10 partidas. E aí foi administrando e vivendo altos e baixos como todos os outros. Não havia como não se deixar igualar com os rivais. O Corinthians teve ligeira queda de rendimento associada à melhora de todos os outros. Normal.

Agora será mais difícil para o líder, não há dúvidas. O Palmeiras tratou de mostrar a realidade do que espera o Corinthians no returno do Brasileiro. Vasco e Flamengo estão em boa forma, assim como o São Paulo e Botafogo e agora coloco nessa briga também o Palmeiras, que voltou a conversar com o gol. Fez três contra o Vasco no meio da semana passada, pela Sul-Americana, e mais dois diante do Corinthians. O palmeirense voltou a ter fé.

Destaque também para o atacante Fernandão, que o Palmeiras trouxe do Guarani. O garoto chegou às vésperas de uma partida com o Corinthians e já meteu gol. Não é para qualquer um. Pode até ter jogado mal em alguns momentos, mas mostrou que tem personalidade. Ainda é cedo, claro, mas Fernandão pode dar o que falar.

VEJA COMO ACABOU A CLASSIFICAÇÃO DO PRIMEIRO TURNO DO BRASILEIRO

1) Corinthians 37 pontos 19 jogos
2) Flamengo 36
3) São Paulo 35
4) Vasco 35
5) Botafogo 34
6) Palmeiras 32
7) Cruzeiro 27
8 ) Inter 27
9) Coritiba 26
10) Figueirense 26
11) Fluminense 25
12) Atlético-GO 25
13) Ceará 25
14) Santos 22
15) Grêmio 21
16) Bahia 20
17) Atlético-PR 18
18) Avaí 17
19) Atlético-MG 15
20) América-MG 13

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.