Passem a bola para Michel Bastos, por favor

Passem a bola para Michel Bastos, por favor

Assessora do jogador na Copa da África pergunta a Dunga por que seu cliente não recebe mais bolas

Robson Morelli

13 de agosto de 2014 | 19h51

Tenho uma boa para contar do Michel Bastos. Foi na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando a seleção era treinada por Dunga, o mesmo Dunga que assumiu o time depois do fracasso do Brasil neste Mundial. No meio de uma entrevista coletiva do treinador, que era o que tinha em Johannesburgo, uma profissional credenciada pela Fifa levantou a mão e colocou Dunga contra a parede.

“Por que seus jogadores não passam a bola para Michel Bastos?”

A pergunta era direta.

Dunga ficou sem jeito porque entendeu que aquilo estava fora de contexto, mas até aí tudo que vinha da imprensa Dunga achava fora de contexto, então era mais uma pergunta apenas. Não me lembro a resposta exata, mas certamente o treinador disse que não era bem assim e que não havia jogador que não recebesse bola durante uma partida.

Mais tarde, fomos descobrir que a ‘reporter’ era, quem diria, assessora do próprio lateral-esquerdo e estava reclamando que seu cliente aparecia pouco porque não recebia bola. Provavelmente, Michel bastos havia comentado com ela que estava recevendo poucas bolas nos jogos ou coisa desse tipo. Duvido que ele tenha pedido a ela para questionar o treiandor, até porque Dunga não dava brechas para isso, ainda mais para um assessor forçando a barra.  O assunto ficou por isso mesmo, e Michel Bastos acabou dando lugar para Gilberto, seu reserva imediato, que também estava em campo naquela derrota para a Holanda nas quartas de final.

Michel Bastos chega ao São Paulo para se mostrar mais uma vez ao torcedor brasileiro. Vai reforçar o time, não tenho dúvidas disso. É lateral, mas pode ser usado no meio de campo.

Tudo o que sabemos sobre:

michel bastos; são paulo fc; brasileirão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.