Pelé, Maradona e Di Stéfano

Robson Morelli

18 de setembro de 2009 | 15h00

Pelé voltou a espinafrar Maradona. Foi em sua visita à Espanha. Disse que Di Stéfano foi mais completo que Diego. Vi Maradona e não vi nenhum outro como ele. Alfredo Di Stéfano iniciou a carrera no River Plate em 1945 e a encerrou em 1966, no Espanyol, de Barcelona. Foi no Real Madrid, porém, que ele viveu suas maiores glórias, entre 1953 a 1964. Pelé era garoto quando Di Stéfano encantava o mundo. Para ter tais lembranças, deve ter ficado mesmo impressionado em Três Corações, Bauru e depois Santos. Mas não precisava voltar à rixa com Maradona, um comportamento antigo, infantil, desnecessário. No meu time há lugar para os três, mesmo se for para tirar o goleiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.