Portuguesa trabalha em 3 frentes: fortalecer time, pagar R$ 400 milhões em dívidas e erguer arena com WTorre

Portuguesa trabalha em 3 frentes: fortalecer time, pagar R$ 400 milhões em dívidas e erguer arena com WTorre

Em campo, time disputa a A2 do Paulista e se esforça para avançar para as quartas de final

Robson Morelli

27 de fevereiro de 2020 | 19h50

A diretoria da Portuguesa espera ter um 2020 melhor do que foi 2019. Há muita esperança no clube nesse sentido. O time, que disputa a Série A2 do Paulista, tem a promessa de ganhar reforços dos clubes grandes da cidade, como Palmeiras, Corinthians, Santos e São Paulo. Há um acordo de cavalheiros para isso. O departamento jurídico do clube acena com a intenção de pagar todas as suas dívidas trabalhistas, envolvendo mais de 300 ex-funcionários, muitos deles do futebol. Precisaria de R$ 400 milhões. Não há esse dinheiro. A intenção é negociar e começar a pagar o que o clube pode, em parcelas, e em quantos anos forem necessários. Desse modo, é possível resgatar crédito no mercado e no futebol. Continuar pagando os salários em dia.

NetLusa

A terceira frente é amarrada com a segunda. A Lusa negocia com a WTorre construir uma nova arena no Canindé. Menor e de mais uso, de modo a conseguir fazer dinheiro com ela além do futebol. Para que isso aconteça, a Portuguesa precisa que a Justiça encaminhe e dê andamento a todas as suas pendências jurídicas, de modo a “zerar” suas obrigações trabalhistas. Não é trabalho fácil. Outros já tentaram. Pagar as dívidas pressupõe também contar com sua torcida nas partidas em casa, fazer novas parcerias, valorizar as existentes, ganhar jogos, fazer eventos de modo a arrecadar mais dinheiro para o futebol. O social trabalharia num segundo plano. Fortalecer o futebol seria essencial nesse projeto.

Assim como subir para a A1 do Campeonato Paulista, de modo a ganhar em 2021 mais dinheiro de cotas de TV e com bilheteria nas partidas grandes. Para isso, terá de chegar em uma das duas primeiras posições. O torneio está na primeira fase, de 15 rodadas. Os oito mais bem colocados avançam para as quartas de final. Nesta etapa, o primeiro encara o oitavo e assim por diante. A partir daí, é mata-mata. Depois de oito rodadas, a Lusa é décima colocada, com 10 pontos. O Taubaté é o oitavo, com 11. Portanto, a Portuguesa está na briga.

Tudo o que sabemos sobre:

PortuguesaLusafutebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: