Ricardo Goulart teria deixado o Palmeiras por dinheiro e contrato vigente com os chineses

Meia rompeu seu acordo de empréstimo com o time de Felipão e volta para o futebol chinês

Robson Morelli

18 de junho de 2019 | 16h06

Uma das explicações que recebi sobre a volta de Ricardo Goulart para a China foi a decisão do clube chinês de não investir em novos jogadores a fim de não ter de pagar tanto imposto. Desde o ano passado, o Fisco chinês estipulou que atletas cujos contratos fossem assinados acima de US$ 7 milhões, automaticamente obrigaria seus clubes a pagar o mesmo valor de imposto. Então, um jogador de US$ 7 milhões custaria US$ 14 milhões para o time. Assim, a equipe de Goulart decidiu fazer valer o contrato que tinha com o meia brasileiro, de valores menores, e não pagar tanto imposto. É claro que Goulart recebeu um bom dinheiro para voltar. Teria sido seduzido. Deixou para trás, porém, um projeto que o Palmeiras e Felipão tinham para ele. Existe a possibilidade de o clube paulista ganhar competições importantes na temporada. O Palmeiras está na liderança do Brasileirão e vivo na Libertadores e Copa do Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolpalmeirasRicardo Goulart

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: