Santos tem no banco atacante de R$ 42 milhões: Leandro Damião

Robson Morelli

11 de maio de 2014 | 20h50

Leandro Damião virou um problemão para o Santos e mais ainda para o técnico Oswaldo de Oliveira. Com o atacante no banco de reservas na partida deste domingo diante do Figueirense, em Londrina, o time da Vila Belmiro conseguiu sua primeira vitória no Brasileirão, depois de três empates sem graça. Damião não entrou na disputa e fez do banco do Santos um dos mais caros da competição, afinal, sua contratação custou ao clube paulista R$ 42 milhões.

A torcida e parte da diretoria santista pegam no pé do atacante já há algum tempo. Sem marcar no Nacional, o jogador amarga má fase e ainda tem de conviver com o peso de seu contrato. Claro, porque se Leandro Damião tivesse custado menos para o Santos ou nada, tenho certeza de que as cobranças em suas costas seriam bem menores. O atacante paga pelo que não joga, mas também pelo custou.

O desafio agora é saber o que fazer com o reserva de R$ 42 milhões. O problema é de Oswaldo de Oliveira. E o treinador sabe que precisa fazer o melhor para o time, mas também valorizar suas contratações, sobretudo a mais cara da temporada. É saia justa. Há sondagens para a transferência do jogador para a Europa. Ele substituiria Diego Costa no Atlético de Madrid. O brasileiro naturalizado espanhol estaria de malas prontas para o Chelsea, da Inglaterra.

Ocorre que essa janela de negociação não é para agora e enquanto uma possível negociação não se concretiza, o destino de Leandro Damião estará nas mãos e decisões de Oswaldo de Oliveira. A parada no calendário para a Copa do Mundo pode ser a salvação do atacante. Uma contusão e alguns dias no estaleiro também. O Santos arregala os olhos para vender o atacante que não deu certo na Vila e assim tentar recuperar o dinheiro investido. É dinheiro alto. Seria mais fácil fazer isso do que esperar e apostar na recuperação do atleta.

O futebol tem dessas coisas. Um jogador que serve para um Time A pode virar um mico no Time B. A contratação de Damião cheira a isso. Particularmente, sempre gostei do estilo rompedor do atacante. Até o ano passado, ele fazia parte do time de Felipão na Copa das Confederações. Sofreu uma lesão e perdeu o lugar para Jô, que ganhou uma Copa de presente na carreira. Oswaldo de Oliveira disse que Damião não ficará muito tempo fora do Santos, pelo menos é sua intenção declarada. O treinador também comentou ter falado com o atacante e garantiu que ele não se alterou, embora desejasse jogar, claro.

Tudo o que sabemos sobre:

santos fc; brasileirão; leandro damião

Tendências: