São-paulino só quer uma coisa agora, que Ceni elimine o Corinthians no Paulistão

Rivais se enfrentam domingo no Morumbi, pela semifinal do Estadual

Robson Morelli

14 de abril de 2017 | 14h04

A derrota para o Cruzeiro por 2 a 0 dentro do Morumbi, no jogo de ida da Copa do Brasil, jogou um balde de água fria nas pretensões do São Paulo na competição nacional e na até então ‘boa’ fase de Rogério Ceni no comando da equipe e em sua nova profissão. Na contas do torcedor, a classificação ficou muito difícil. O time paulista terá de devolver o marcador em Minas Gerais. Se conseguir, vai para os pênaltis. Não será fácil, aviso. O Cruzeiro coleciona 20 jogos oficiais sem perder, já contabilizado o desta quinta-feira no Morumbi. Tem um elenco mais preparado e com sobras no banco. Possui mais opções e forma de atuar. De quebra, tem no técnico Mano Menezes uma de suas armas para a temporada. É duro para Ceni superar Mano.

SPPROTESTORafaelArbexEstadao750

Então, não seria demais supor que a vaga na Copa do Brasil subiu no telhado. Alguns torcedores criticaram a atuação de Wellington Nem, que não marca e perde oportunidades. Ceni saiu em defesa do jogador. “Ele é importante no um contra um”. Mas há um jeito de o treinador recuperar a confiança e voltar a ter o são-paulino ao seu lado. Como? ELIMINANDO O CORINTHIANS. Sim, o são-paulino daria de ombro para a iminente eliminação na Copa do Brasil (tem o jogo da volta ainda) se o time despachasse o rival de Itaquera na briga pela semifinal do Paulistão. O clássico, marcado para domingo, às 19h, no Morumbi, é chance importante para o São Paulo renascer. Mas teria de ser uma senhora surra, dessas de fazer o Corinthians perder o rumo, sem chance de se recuperar na volta, dentro de sua arena.

Ceni não tem sequer tempo para treinar. Hoje já é sexta-feira e os jogadores correram muito na quinta contra o Cruzeiro. O treinador terá de formar seu time na base da conversa, arrancar do elenco força extra para, primeiro, esquecer a derrota diante dos mineiros em casa e, depois, partir para cima dos corintianos sem dó. O jogo será no Morumbi, com torcida única. Poderia ser pior, na casa do adversário. Não é. A defesa terá de funcionar desta vez, sem brechas para erros. Meio e ataque, da mesma forma. Se há um pingo de chance de escalar Cueva, Ceni deveria fazê-lo. Caso contrário, poderia começar com dois atacantes e três volantes, com Pratto buscado a bola e Gilberto fazendo pressão entre os bons marcadores corintianos.

Óbvio que não será fácil. O time de Fábio Carille tem se mostrado mais forte e confiante a cada dia, com forte setor defensivo, sobretudo. Jadson e Jô foram poupados no empate com o Inter e estão mais bem condicionados. Inteiros. Então, sabe-se que não será fácil. Há ainda muita rivalidade nesse confronto, dos dois lados. O Corinthians não admite perder para o São Paulo. Então, a semana poderá ser decisiva para o time do Morumbi. Se não for bem domingo, terá duas eliminações encaminhadas no primeiro semestre. Aí, Ceni terá mais problemas e novos desafios.

Tudo o que sabemos sobre:

São Paulo FC; Ceni; Corinthians; futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.