São Paulo busca reforço para reduzir a crise no Morumbi. E Ganso está triste

Robson Morelli

19 de julho de 2013 | 13h04

A resposta do São Paulo para a crise em que se meteu vai ser a mesma de sempre, e de todos os clubes que se afundam em condições parecidas: apresentar um reforço. Adalberto Baptista, que anda às turras com Rogério Ceni, trabalha para contratar um bom jogador, ou pelo menos um atleta que não precise de referências para convencer a torcida que há diretores trabalhando. A partir daí, espera-se que o ambiente mude.

Leandro Castán era um deles. O São Paulo se preparou para buscar o zagueiro na Roma, que, até onde a diretoria do Morumbi sabia, estava infeliz no time italiano, sobretudo porque não era titular, apesar de jogar algumas partidas. Castán ficou sabendo do interesse do Tricolor, mas não se entusiasmou em voltar para o Brasil. Ele publicou em seu twitter:

“Aí, galera. Devido a tanta especulação que tenho visto sair em meu nome aí no Brasil, quero só falar que me sinto honrado… em saber que clubes grandes têm interesse no meu trabalho, mas sou jogador da Roma, estou muito motivado pra essa temporada … E continuar em Roma por essa temporada que promete muito, pois o trabalho esta sendo bem feito, obrigado a todos fiquem com Deus!!!”

Para repatriar jogadores do estrangeiro, o São Paulo tem até esta sexta-feira, quando a janela fecha para esse tipo de transação. Há ainda os jogadores que estão sem contratos e que atuam no País, insatisfeitos em seus respectivos clubes. O São Paulo também pode atravessar negócios encaminhados com outros clubes, queria o atacante Kleber, que andava na mira do Santos antes de fazer sua sétima partida no Grêmio.

GANSO
Um diretor disse que o meia está triste com a situação do time, e por isso não consegue jogar bem.

Tudo o que sabemos sobre:

sao paulo fc; brasileirão; ganso

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: