São Paulo: duas vitórias no Morumbi, no jogo e na arquibancada

Robson Morelli

26 de agosto de 2013 | 15h12

O São Paulo ganhou duas vezes neste domingo. A primeira vitória nasceu muito antes de o time de Paulo Autuori entrar em campo contra o Fluminense, no Morumbi. Refiro-me ao incentivo dado aos torcedores com preços de ingressos bem mais em conta. O sócio-torcedor pôde comprar sua entrada a R$ 2. O seguidor comum encontrou ingressos a R$ 10. É claro que os valores foram reduzidos na bilheteria porque a diretoria decidiu, tomara que de comum acordo com a comissão técnica e alguns jogadores influentes, que o elenco precisava de apoio para tentar afrouxar o nó da corda que apertava, e ainda aperta, sua garganta. Então, quase que abriu os portões.

O futebol precisa de decisões como essas para que o torcedor seja, de fato, reconhecido e não apenas visto como uma mera nota de R$ 50. O são-paulino entendeu o recado e fez sua parte, lotando as dependências do Morumbi. Na véspera já se sabia que 40 mil ingressos haviam sido consumidos antecipadamente. E, convenhamos, botar 55 mil pessoas no Morumbi nas condições em que o São Paulo se encontra não é tão fácil assim.

A segunda vitória foi em campo. Depois da semana de trabalho, Paulo Autuori decidiu apostar numa formação com dois meias, Jadson e Ganso, e um atacante recuperado, Luis Fabiano. Deu certo. O São Paulo jogou melhor que o Fluminense. A aposta em dois meias também mostrou-se acertada, uma vez que time nenhum no Brasil pode abrir mão de Jadson e Ganso. Muito menos com o São Paulo precisando se recuperar. Jogar com os dois meias foi algo que Ney Franco não conseguiu fazer. Ora era Jadson. Ora era Ganso. Quase nunca os dois juntos.

Se Autuori tiver esses dois jogadores dispostos a ajudar e a se doar, mesmo com um fora de posição,  no caso Jadson, o São Paulo pode, enfim, sair do buraco. De quebra, há um Luis Fabiano de volta, com fome de gol, apesar da facilidade em tomar cartão. Autuori sabe que os três pontos contra o Fluminense não significam muito na somatória geral do time nesse momento, mas certamente vai pontuar sobre o peso que a vitória tem para tirar a pressão que pesava nos ombros dos jogadores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: