São Paulo em quarto, com 13 pontos, mostra que achou o caminho da estabilidade

Diego Souza está recuperado, o time atua com mais tranquilidade, o setor defensivo é mais firme: Aguirre ajeita os setores e começa a colher os resultados

Robson Morelli

28 de maio de 2018 | 11h40

O São Paulo é o único invicto do Campeonato Brasileiro após sete rodadas. São três vitórias e quatro empates. Até semana passada, havia quem torcesse o nariz para o número de empates do time do Morumbi, recusando-se a dar o braço a torcer à sua condição de invencibilidade na competição. Após a boa e convincente vitória sobre o América-MG, na casa do rival, já dá para falar que há uma luz no fim do túnel. Espero que o são-paulino não pense que o time é maior do que estamos vendo. Não é ainda, mas é possível sim respirar mais aliviado e começar e projetar campanhas melhores.

Diego Souza, atacante do São Paulo. FOTO ALEX SILVA/ESTADÃO

São 13 pontos em 7 jogos. Os números começa a ser mais atraentes, portanto. A quarta colocação é muito boa também, atrás apenas de Flamengo, Fluminense e Atlético-MG. O técnico Diego Aguirre trabalha com mais calma e tranquilidade do que seus antecessores. Dá um passo de cada vez. Não se descabela na beira do gramado. Dá a impressão de saber o que está fazendo. Fortalecer o setor defensivo, mandou para casa jogadores que não estavam focados, como o peruano Cueva, e recuperou Diego Souza, que estava desmotivado, queria ir embora e não entrava em forma.

Depois de sete rodadas, algumas eliminações, o São Paulo é outro time. Isso é bom para o torcedor e para o elenco. Na verdade, é bom p0ara todos no clube. O São Paulo vinha levando bordoadas de todos os lados. Há uma certa paz no Morumbi nesse momento. Dessa forma, todos pegam carona na boa fase do time em campo. Sim, porque quando o time está bem, tudo no clube anda. O futebol profissional é um termômetro das coisas que acontecem no clube, nos bastidores, na política, na arquibancada.

Aguirre agora começa a colocar em prática a segunda parte do seu trabalho, que é fazer esse São Paulo jogar com mais qualidade, sofrer menos em campo, construir boas jogadas e colocar “medo” nos rivais. Medo no sentido de mais preocupação. Para mim, essa recuperação tem alguns nomes importantes, além do de Aguirre. Nenê é um deles. Jucilei e Hudson são outros. E Diego Souza. Ele tem sido fundamental na boa fase do São Paulo.

BRASILEIRÃO
Primeira rodada – São Paulo 1 x 0 Paraná
Segunda rodada – Ceará 0 x 0 São Paulo
Terceira rodada – Fluminense 1 x 1 São Paulo
Quarta rodada – São Paulo 2 x 2 Atlético-MG
Quinta rodada – Bahia 2 x 2 São Paulo
Sexta rodada – São Paulo 1 x 0 Santos
Sétima rodada – América-MG 1 x 3 São Paulo

Tudo o que sabemos sobre:

futebolSão Paulo FCAguirre

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.