São Paulo empolga seus torcedores e volta a ser favorito nas competições como há muito não era

São Paulo empolga seus torcedores e volta a ser favorito nas competições como há muito não era

Bem no Paulistão, bem na Libertadores, bem na formação do time, bem na comissão técnica: equipe do Morumbi tem começo diferente das últimas temporadas

Robson Morelli

30 de abril de 2021 | 11h30

O torcedor do São Paulo tem o direito de se empolgar como há muito não fazia. O time emplacou sua oitava vitória seguida e se coloca como favorito das competições. Favorito de verdade. É um desafiante dos badalados Flamengo, Palmeiras e até Atlético-MG, que demora para responder à altura do seu elenco e treinador. Tamanha empolgação se justifica não somente pelas vitórias, mas pela forma de jogar, pela regularidade, pelas ideias do treinador, pelas apostas e opções durante a partida, pelo entrosamento e comunhão neste momento.

Foto: Rubens Chiri/SPFC

Os mais otimistas já pedem para entregar as taças de Paulistão e Libertadores. Exagero. Ninguém no futebol ganha de véspera, principalmente o São Paulo das últimas temporadas. O time precisa de apenas uma taça para quebrar a maldição e tirar o “Ufa!” da garganta. Se isso acontecer, o são-paulino da antiga vai bater no peito e dizer “eu já sabia”. O mais cauteloso não quer saber de tirar os pés do chão, como o treinador Crespo, está fingindo não acreditar para não quebrar a cara e voltar a ser gozado pelos colegas rivais. Mas está atento, esperançoso, animado.

Olhem para os números: 
12 jogos
10 vitórias
1 empate
1 derrota
30 gols marcados
6 gols sofridos
8 vitórias seguidas
5 partidas seguidas sem sofrer gol
Líder geral do Campeonato Paulista
Líder do grupo na Libertadores

O que mais o torcedor poderia querer neste começo de temporada? Arrumar as finanças?

Sim, seria uma boa ajeitar um patrocinador para bancar a folha de pagamento do time. Está aí uma proposta para os presidentes. Eles deveriam negociar com parceiros específicos dentro do clube, por exemplo, com parceiros que só cuidariam da folha do futebol. Teriam obrigações, deveres e contrapartidas. Todos saberiam quem são os responsáveis por bancar um elenco forte e campeão. Foco direcionado. Poderia dar certo.

O fato é que o São Paulo, com Hernán Crespo, vai muito bem. Daniel Alves perdeu tempo jogando no meio de campo, quando é mais eficiente na lateral, com liberdade. Os três zagueiros voltaram à moda no futebol brasileiro, quando você tem bons laterais. E o São Paulo tem duas bombas pelos lados do gramado. Bombas no sentido positivo. É hora sim de festejar, acreditar, se empolgar. Por fim, quando a pandemia baixar, deveria ter uma manifestação no CT da Barra Funda, não para criticar e chutar a portão, mas para aplaudir o momento da equipe. Já é digna disso.

No fim de semana tem Corinthians e São Paulo. O time do Morumbi é favorito.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.