São Paulo não tem dinheiro para ficar com Alexandre Pato

Se nada acontecer de diferente nas últimas cinco rodadas no clube, atacante encerra seu trabalho no time do Morumbi

Robson Morelli

02 Novembro 2015 | 11h09

Ninguém ainda deu a notícia para Alexandre Pato, mas Leco, o novo presidente do São Paulo, não pretende ficar com o jogador em 2016. E não porque o dirigente não queira ou não veja no atacante a solução dos problemas do time na frente. Nada disso. Pato termina a temporada como um dos melhores do São Paulo. Ocorre que não há dinheiro no clube para isso.

SaoPauloTimeAlexSilvaEstadao25032015_570

São duas tacadas. A primeira é arrumar os R$ 43 milhões que o Corinthians pede pelo jogador. A segundo é manter o salário de R$ 800 mil mensais de Pato. Isso se não tiver aumento. Leco não está a fim de trazer mais essa dívida para o São Paulo nesse momento. O presidente começa a conhecer o buraco financeiro do clube e está assustado. Não há dinheiro para nada. As providências serão tomadas para fortalecer o futebol em 2016, mas não se pretende no Morumbi aumentar a dívida do clube. Impasse. O São Paulo ficará sem Rogério Ceni e Luis Fabiano, que também não deverá ter seu contrato renovado. Isso vai dar uma folga na folha de pagamento, mas ainda é pouco para colocar a casa em ordem.

Leco está levando muito à sério sua missão de colocar o São Paulo novamente no caminho certo nos próximos dois anos. Isso significa duas coisas: fortalecer o time e arrumar as finanças. A missão é dura nas duas pontas. Diga-se. Assim, Pato, que já demonstra desconforto e irritação com a situação, terá de se coçar para descobrir seu futuro. Salvo uma carta na manga, hoje seu destino é o Corinthians, e agora talvez para ser reserva de Vagner Love.

Mais conteúdo sobre:

São Paulo fc; Lucas; Pato