Se ganhar a Copa do Nordeste, Rogério Ceni se iguala a Mano Menezes e Renato Gaúcho com três títulos em 2018/2019

Se ganhar a Copa do Nordeste, Rogério Ceni se iguala a Mano Menezes e Renato Gaúcho com três títulos em 2018/2019

Primeiro jogo da decisão da Copa do Nordeste está marcado para esta quinta-feira

Robson Morelli

23 de maio de 2019 | 09h54

Para quem torcia o nariz ao trabalho de Rogério Ceni, uma informação: se o ex-goleiro do São Paulo ganhar a Copa do Nordeste, que começa a disputar nesta quinta-feira com o seu Fortaleza diante do Botafogo da Paraíba, ele se juntará a Mano Menezes e Renato Gaúcho com a marca de três conquistas nas temporadas 2018/2019 – esta última ainda em andamento. O treinador do Cruzeiro festejou os dois últimos Campeonato Mineiros e a Copa do Brasil do ano passado. Renato, à frente do seu Grêmio, que até lhe deu uma estátua gigantesca, faturou também os dois últimos Regionais do Rio Grande do Sul e a Recopa, diante do Independiente.

Ceni não deixa por menos. Ganhou a Série B do Campeonato Brasileiro, que levou o Fortaleza de volta para a Série A e o Estadual deste ano. Agora, em partidas de ida e volta, encara o rival da Paraíba na final da Copa do Nordeste. Se Rogério Ceni ainda precisa percorrer alguns caminhos na carreira, os outros dois de quem está junto são treinadores renomados e vencedores, que não precisam mais se provar. Com três conquistas, se acontecer, a diretoria do Fortaleza terá de se desdobrar para segurar o treinador. Ele deu sua palavra de que fica até o fim da temporada. Para também ser diferente na nova profissão, cumprir contratos é uma característica que falta a muitos treinadores.

Permanecer no clube por mais tempo o faz conhecer melhor os jogadores e, assim, apresentar um bom trabalho.

Tendências: