SOCORRO! Prenda o presidente!

Robson Morelli

26 de fevereiro de 2010 | 10h25

Já que não ouvi uma única voz contra os altos preços dos ingressos praticados nos jogos de São Paulo, dou aqui o meu grito: ‘isso é um roubo’. Não dá para cobrar R$ 200, R$ 300, R$ 500 para ver um jogo de futebol como ocorreu quarta-feira no Pacaembu, entre Corinthians e Racing, com renda que foi de R$ 2 milhões. O Santos não pode cobrar R$ 100 por um jogo na Vila. A mesma condenação serve ao São Paulo. Até em joguinho ruim do Paulista o preço da arquibancada é R$ 30. SOCORRO! Estão matando o futebol, o esporte mais popular do mundo, o esporte em que uma criança começa a praticar desde que sai do berço com bolinhas de meia e muitas vezes de papel. SOCORRO! Os dirigentes de clubes, como Andres Sanches, que bate no peito e diz que conseguiu com méritos patrocínio de R$ 45 milhões para o time na temporada, não pode autorizar a venda de ingressos a preços abusivos como tem sido nos jogos do Corinthians. E as entidades que zelam pelos consumidores, o que têm a dizer disso? Aumentar o valor dos ingressos nesta proporção é legítimo de um ano para o outro, de um jogo para o outro, de uma competição para outra? E as federações? Vão fazer vistas grossas até quando? O pior de tudo, e aqui eu me rendo, é que tem torcedor que paga. SOCORRO!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.