Tite não tem culpa na queda de rendimento do Corinthians. O time nunca foi tudo isso que pensam

Robson Morelli

31 de agosto de 2011 | 08h45

A pressão que torcedores e dirigentes do Corinthians colocam em Tite, divulgada pela imprensa desde a derrota do time para o Palmeiras em Presidente Prudente, tem mais a ver com a intenção de mexer com o brio e cobrar mais empenho dos jogadores do que propriamente demitir o treinador. Conheço Andres.

O Corinthians aproveitou seu melhor momento no começo do Brasileiro em comparação às outras equipes. E foi somando pontos, condição que fez o time terminar o primeiro turno na liderança, com 37 pontos. Mais que isso. O Corinthians sempre esteve na ponta da tabela, uma ou outra rodada apenas dormiu fora da primeira colocação. Tite e o elenco fizeram isso. Mais ninguém. A torcida ajudou lotando o estádio. Os dirigentes ajudaram dando condições para que o grupo trabalhasse tranquilo.

Ocorre que nesta parte da competição os rivais melhoraram, se reforçaram, ganharam entrosamento e estão sendo ossos mais duros de roer para Tite e seus comandados. É sempre assim. Mais ainda, e aqui é o ponto: o Corinthians piorou, teve uma série de problemas físicos e de contusão, Ralf foi convocado para a seleção. Essas coisas somadas atrapalham o clube. O Corinthians vive o que os outros viveram no início da disputa. O fato também é que o Corinthians nunca foi melhor do que os outros clubes que estão no Brasileiro. E se os torcedores e seus dirigentes achavam isso, estavam cegos.

Estão todos muito iguais. Eu destacaria o Vasco e o Flamengo, e tenho gostado do São Paulo, além do Santos, que sobe de produção com a ligeira melhora de Ganso. O restante é time nota 6 para baixo, inclusive o Corinthians.

Entendo, portanto, que Tite não mecere ser crucificado pela queda de rendimento do Corinthians. Sei que ele mexe mal no time e demora para perceber buracos e jogadores que não estão funcionando em campo. Mas mudar de chefe só iria atrapalhar. Se uma coisa Andres Sanches tem de bom é o fato de fazer com que seus treinadores cumpram o contrato. E sempre defendi que hora de mudar de técnico é em começo de temporada, em janeiro.

CAMPANHA DO CORINTHIANS NO BRASILEIRO

37 PONTOS
19 JOGOS
11 VITÓRIAS
4 EMPATES
4 DERROTAS
30 GOLS MARCADOS
18 GOLS SOFRIDOS
12 SALDO DE GOLS
64,9% DE APROVEITAMENTO

A torcida esteve no CT Joaquim Grava para `conversar` com Tite e os líderes do time. Não foram atendidos, acertadamente. Isso só faz do elenco e da comissão técnica reféns dessa gente. E não é o caso. Os torcedores choraram as pitangas para alguns dirigentes de futebol. Isso também já virou folclore no Corinthians. Tem jogador que não pode nem ver torcedor uniformizado que treme nas bases. Portanto, essas atitudes só atrapalham. O Palmeiras e o próprio Corinthians já perderam jogadores por causa dessas prensas. E eles ainda acreditam que o time melhora depois das duras. Tite fez bem em isolar os caras e não dar a mínima. Assim, terá mais tranquilidade para ajeitar o Corinthians.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.