Todos na seleção querem ver Neymar em campo, correndo e se divertindo

Robson Morelli

27 de maio de 2014 | 11h41

DIRETO DA GRANJA COMARY

Não há sinais de mal-estar em relação à condição clínica de Neymar. Os exames mostram que o atacante da seleção está recuperado da lesão sofrida na Espanha, quando ainda defendia seu Barcelona. Ocorre que os membros da comissão técnica ainda esperam por um teste de campo para saber como está de fato o melhor jogador do Brasil. Parreira deu a diga na segunda-feira. Disse que o fato de o jogador ter participado de 30 minutos do jogo do Barça contra o Atlético de Madrid, pelo Campeonato Espanhol, já demonstra que o pé esquerdo não o incomoda tanto. Talvez nada.

Mesmo assim, Felipão quer ver Neymar em campo. Antes mesmo de embarcar para Teresópolis, o treinador recebeu informações do médico José Luiz Runco de que nenhum atleta do grupo estava baleado, nem mesmo Neymar. Enquanto aguardava pela reunião do elenco, o jogador se deteve a um tratamento intensivo na Espanha. Em suas aparições no Programa do Faustão, da Rede Globo, domingo, Neymar parecia bastante tranquilo e ansioso para jogar. Mas o teste se faz necessário.

Se achar que seu melhor jogador ainda precisa de mais tempo para se recuperar, é bem provável que ele fique fora do amistoso do dia 3, em Goiânia, contra o Panamá. Não há sinais de que isso seja necessário, mas a comissão não pretende correr riscos, sobretudo porque o tempo de trabalho de preparação do Brasil é bastante curto, o mais curto das últimas Copas – 18 dias.

Tudo o que sabemos sobre:

seleção brasileira; neymar

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: