Tudo é decidido num grande almoço. Nada é discutido

Robson Morelli

19 de abril de 2011 | 10h19

A Federação Paulista de Futebol não vai mudar a fórmula do campeonato em 2012. Defendeu-se das críticas de todos os lados sobre as regras da disputa, que tornam o Estadual arrastado e sem graça em sua primeira fase, da maneira que melhor lhe interessava: acusando os clubes de aprovarem o regulamento. Eximiu-se de qualquer culpa.

Sabemos, no entanto, como essas coisas acontecem na sede na FPF. Geralmente é num almoço com todos os representantes dos 20 clubes, às vezes até mais. Fala-se de tudo numa grande confraternização. Da transmissão da TV, do adiantamento de dinheiro, de novos adiantamentos… Lá pela sobremesa, o presidente joga no ar algumas perguntas sobre o motivo do encontro. “E as regras do campeonato? Todos estão de acordo?”. Literalmente fartos, um ou outro toma a palavra mais para apoiar o presidente do que para contestar o regulamento. 

E todos saem de lá felizes e bem alimentados. Não há discussão, não há novas ideias, não há questionamento. A única coisa que importa é o dinheiro na conta dos adiantamentos da TV. 

Para mudar a regra, pelo Código do Consumidor, a FPF precisa tomar a decisão dois anos antes de aplicá-la.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.