Tudo errado no clássico entre São Paulo e Corinthians fora do campo

Tudo errado no clássico entre São Paulo e Corinthians fora do campo

Teve emboscada de ônibus corintiano, gesto obsceno de Gabriel e denúncia de agressão do presidente Leco a conselheiro

Robson Morelli

25 de setembro de 2017 | 10h17

São Paulo e Corinthians fizeram um belo jogo, com vantagem para o time da casa, mas também com bobeada no segundo tempo. O empate foi bom para o Corinthians, que jogou pior, e ruim para o São Paulo, que foi melhor e precisava dos três pontos e não somente de um. 61 mil torcedores no Morumbi também foi de arrepiar. É muito bom ver novamente um estádio cheio. Claro, faltou a outra parte, a torcida do Corinthians. Mas como todos sobem, nossos clássicos em São Paulo têm torcida única para ter mais segurança.

São Paulo x Corinthians – Campeonato Brasileiro FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

Fora de campo, os mesmos torcedores do São Paulo tocaram o terror contra o ônibus do Corinthians, apedrejado na chegada ao estádio. Ato covarde, sobretudo porque só havia são-paulinos no Morumbi. A segurança nos arredores do campo deve pertencer ao mandante. Ônibus apedrejado não dá mais. Na verdade, nunca deu no futebol. O São Paulo e sua torcida devem pagar por isso. Basta fazer um ou mais jogos sem a presença de torcedores. Aqui se faz, aqui se paga. Acabaria com a graça e com festa dos tricolores. Prejudicaria o time também.

Teve ainda aquele gesto obsceno de Gabriel após o gol do Corinthians, mostrando o pinto para a torcida do São Paulo. Ridículo para dizer o mínimo. Ele pediu desculpas, disse que foi no calor da disputa, mas nada disso justifica seu ato. O jogador de futebol precisa deixar de ser moleque, no sentido de sujeito irresponsável. Não digo no sentido de festejar, dar alegria, ser irreverente, tudo isso que sempre fez parte do futebol. E deve continuar fazendo. Dane-se se Clayson recebeu amarelo por ter tirado a camisa no gol do Corinthians. Era muita alegria. E ele sabia que não estava pendurado. Gabriel cavou sua sepultura no Morumbi. Toda vez que pisar naquele gramado, vai tomar vaia.

Por fim, há ainda a denúncia de um conselheiro do São Paulo que diz que foi agredido pelo presidente Leco. Precisa ser investigado. Em momentos políticos e esportivos ruins nos clubes, sempre aparecem histórias dessa natureza. O fato é que o cara fez a queixa para a imprensa. Leco não se posicionou. E o conselheiro promete buscar seus direitos na Justiça comum, com boletim de ocorrência. Tudo isso acaba castigando ainda mais o São Paulo, que, na rodada deste domingo, a 25.ª do Brasileiro, saiu da zona de rebaixamento, esteve na 15.ª posição, mas depois voltou a se afundar com as vitórias de Bahia e Vitória. Continua na zona de rebaixamento.

Tudo o que sabemos sobre:

São Paulo FCfutebolCorinthians

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.