Um centenário em branco. E a taça do Brasileiro em boas mãos

Robson Morelli

05 de dezembro de 2010 | 22h02

Uma pena que o Corinthians não tenha faturado nada no ano do seu centenário, não muito diferente dos 100 anos de Flamengo, Coritiba… O Campeonato Brasileiro está em boas mãos, como também estaria se o campeão fosse o Corinthians ou o Cruzeiro. O Fluminense fez por merecer, não somente ontem contra o Guarani (em jogo pra lá de nervoso), mas durante toda a campanha. O sistema de pontos corridos tem essa característica, a da regularidade. E o Flu foi mais regular que qualquer outro. Méritos para Muricy, o rei dos pontos corridos, e para todo o elenco das Laranjeiras. Os craques e os jogadores voluntariosos.

É fato também que o Corinthians não fez a sua parte, não ganhou as últimas partidas diante de rivais teoricamente mais fracos, despreparados, como foi ontem o Goiás. No português claro, o Corinthians não ganhou do time B do Goiás. Claro. Porque o elenco principal concentra sua energia para a Sul-Americana.

Numa leitura mais bairrista ainda, dá para dizer que a hegemonia dos clubes paulista anda ameaçada. Os cariocas reagem, assim como os gaúchos. O Inter, por exemplo, ganhou a Libertadores e está no Mundial de Clubes da Fifa. O Flamengo faturou o Brasileiro de 2009. E agora a taça vai para o Fluminense. Isso sem mencionar que Grêmio e Botafogo foram rivais duríssimos e sempre no alto da tabela.

O Timão agora vai tentar a Pré-Libertadores, uma dificuldade a mais para 2011.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.