O adeus da seleção brasileira ao Randburg Golf Club

Estadão

30 de junho de 2010 | 15h28

RandparkGolfClub_Johannesburgo_26062010_MiltonPazziJr
Foto: Milton Pazzi Jr.

JOHANNESBURGO – A seleção brasileira deixou nesta quarta-feira o hotel The Fairway, dentro do Randburg Golf Club, onde ficou desde que chegou à África do Sul, em 26 de maio. A partir de agora, o time entra no esquema da Fifa, ficando apenas em hotéis indicados pela entidade, até, quem sabe, a final da Copa do Mundo, em 11 de julho.

A passagem pelo hotel serviu para fazer amizades. Os funcionários estavam tristes por não terem mais a companhia dos jogadores – mas ganharam várias lembranças, como autógrafos, além de poderem tirar fotos com os jogadores.

Para nós, jornalistas, o belo campo de golfe fica na lembrança. Os funcionários da sede administrativa também lamentam nossa saída – pelo bom dinheiro que foi gasto lá com internet, cafés e refeições – e os sócios, bom, talvez estejam tristes, talvez aliviados.

As opiniões eram divididas neste último dia. Mais de 500 profissionais de imprensa estão acompanhando o time diariamente. E o lugar não estava acostumado a tanto movimento.

O que se pode contar é que conhecemos muitas pessoas, prejudicamos até apostas – um golfista havia apostado com o amigo que o Brasil tinha apenas um fuso horário, quando tem três – e até fomos convidados para jogar golfe, o que não deu tempo pela rotina de cobertura da seleção brasileira.

Que venha agora Port Elizabeth. E voltaremos a Johannesburgo. Talvez só em 7 de julho, se a seleção brasileira chegar à finalíssima.

Tudo o que sabemos sobre:

Copa 2010Johannesburgoseleção brasileira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.