Ameaça de protestos durante os jogos alerta forças de segurança em Cuiabá
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ameaça de protestos durante os jogos alerta forças de segurança em Cuiabá

Seleção Universitária

28 de maio de 2014 | 12h08

Clima ainda é de tranquilidade, mas movimentos sociais prometem manifestações

 

Adilson Chinna – especial para O Estado de São Paulo

CUIABÁ– Apesar da capital mato-grossense ter registrado apenas manifestações pacíficas, as forças de segurança (polícias civil e militar) afirmam estar preparadas caso os ânimos se exaltem durante os jogos do mundial.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, cerca de 2 mil homens vêm sendo treinados especificamente para prevenção e combate dos focos de possíveis protestos. “Desde abril, esse contingente vem recebendo instruções nas
áreas de Gerenciamento de Crises, Prevenção de Distúrbio Civil, Bombas e Explosivos, Operações de Emergência e Resgate, e muitos outros”, informou. “São aproximadamente 23 especializações que tem o objetivo de capacitar uma forçaespecial.”

Cláudio Filho, membro da Resistência Popular, movimento que atua nas bases sindicais, populares e estudantis, confirma os protestos na cidade durante a Copa. “Contestamos a autonomia que a Fifa tem sobre o país, com práticas ditatoriais que regulam festas e coloca a polícia nas ruas para reprimir o povo, numa tentativa de modificar nosso jeito de torcer”, afirmou.

Outros movimentos dizem que não irão às ruas. É o caso do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público do Estado (SINTEP). “Não somos contra a realização da Copa no Brasil. Somos contra o tratamento desigual. Por que não investem em educação como investiram na construção de estádio?”, questiona Henrique Lopes do Nascimento, presidente da entidade.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: