Apesar de reconhecer problemas, governo de Pernambuco considera participação como positiva
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Apesar de reconhecer problemas, governo de Pernambuco considera participação como positiva

Pedro Costa

27 de junho de 2013 | 11h25

Baseada no balanço da Copa das Confederações, Secretaria anuncia mudanças para a Copa do Mundo – 2014

Segundo Ricardo Leitão (direita), mais quatro estacionamentos irão encorpar o plano de mobilidade para a Copa do Mundo (Felipe Resk/Seleção Universitária)

 

Felipe Resk e Pedro Costa – Seleção Universitária – especial para o Estado

RECIFE – Pernambuco despediu-se da Copa das Confederações na goleada do Uruguai sobre o Taiti, por 8 a 0, no último domingo, 23. Considerando a experiência como um teste para a Copa do Mundo, a Secretaria Especial da Copa (SECOPA-PE) apresentou, nesta quarta-feira, 26, um balanço final do desempenho do Recife como cidade sede da competição.

Ainda que reconheça problemas diversos, especialmente no deslocamento até a Arena Pernambuco, o secretário Ricardo Leitão avaliou a experiência, de maneira geral, como positiva. Ao todo, três jogos foram realizados no estádio que, no comparativo de público, fica atrás apenas do Maracanã: 104.241 contra 144.929 espectadores.

Além da deficiência no transporte público, sobretudo na primeira partida entre Espanha e Uruguai, outros transtornos sofridos pelos torcedores foram apontados. Dentro da Arena, as críticas giram em torno da falta de estrutura adequada nos bares, banheiros e lanchonetes, que apresentaram filas extensas e oferta insuficiente de produtos.

Em relação à infraestrutura urbana, também há ressalvas quanto ao acesso das seleções aos Centros de Treinamento. Vale lembrar que logo no primeiro dia hospedados no Recife, os uruguaios precisaram cancelar suas atividades no CT do Sport. As fortes chuvas e a dificuldade de locomoção – prejudicada pela distância em relação ao hotel e pela pavimentação precária nos arredores do local – motivaram a decisão da Celeste.

Em virtude da análise, algumas mudanças também foram anunciadas para a Copa do Mundo de 2014. Entre elas, o investimento nas vias de acesso aos CTs do Náutico e do Sport é considerado um ponto prioritário. Além disso, está prevista a construção da rampa definitiva no terminal Cosme e Damião, última parada do metrô antes do estádio, visando facilitar a circulação dos usuários e evitar que tumultos voltem a ocorrer.

Para desafogar o metrô, a SECOPA-PE pretende implantar mais quatro estacionamentos, de onde os torcedores possam ser conduzidos por ônibus circulares até a Arena Pernambuco. Eles estarão localizados na UFPE, CEASA, no Parque de Exposições do Cordeiro e na Justiça Federal; todos dentro do raio de 10 km do estádio. Dessa forma, o número de vagas para os carros passa de 2.600 para 10 mil.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.