As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Autoridades de Manaus devolvem dinheiro dos ingressos que receberam

Depósitos somam R$ 139,4 mil; R$ 69,9 mil da Câmara Municipa e R$ 69,5 da prefeitura de Manaus

Seleção Universitária

21 de junho de 2014 | 13h59

Depósitos somam R$ 139,4 mil; R$ 69,9 mil da Câmara Municipa e R$ 69,5 da prefeitura de Manaus
Bruna Chagas – especial para O Estado de S. Paulo

MANAUS – A Prefeitura de Manaus informou na noite dessa sexta-feira, 20, que já tem todos os comprovantes de depósitos feitos pelas autoridades municipais, referentes aos valores correspondentes aos ingressos da Copa do Mundo que foram distribuídos pela própria prefeitura antes do Mundial . O balanço foi fechado depois que a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) recebeu o relatório da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e as cópias dos depósitos realizados por cada gestor do Executivo.

Os documentos que atestam os depósitos somam R$ 139,4 mil – R$ 69,9 mil da CMM e R$ 69,5 da prefeitura de Manaus. O balanço com as cópias dos comprovantes de depósito serão encaminhados já na terça-feira, dia 24, ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) e à Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Amazonas.

Cada vereador depositou R$ 1.700, com exceção de Waldemir José e Professor Bibiano – cada um depositou R$ 1.800, referentes a ingressos em assentos de categorias diferentes. No total, 544 ingressos foram adquiridos, por intermédio de uma dotação orçamentária. Entretanto, o prefeito Arthur Virgílio Neto determinou que todos os secretários e vereadores devolvessem os valores dos ingressos integralmente, por meio de depósito na conta da prefeitura.

Inicialmente, a compra para os jogos das quatro partidas realizadas em Manaus fazia parte de um projeto para promoção turística (Fan Tour) e jornalística (Fan Press), a exemplo do que ocorre em diversos outros eventos realizados nas principais cidades do mundo.

No documento publicado no Diário Oficial do Município no dia 23 de maio, consta que a compra foi feita pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) diretamente com a Fifa. Não houve procedimento licitatório e a licitação foi considerada inexigível pela inviabilidade de concorrência entre empresas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.