As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Clima de tristeza toma conta de torcedores na saída do Mané Garrincha

Mesmo com vitória sobre Gana, portugueses estão eliminados da Copa

Seleção Universitária

26 de junho de 2014 | 17h30

Mesmo com vitória sobre Gana, portugueses estão eliminados da Copa

 

Jorge Macedo – especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – Cristiano Ronaldo desencantou e marcou seu primeiro gol no Mundial. Portugal venceu a partida contra Gana por 2 a 1. Mas nada disso foi suficiente para alegrar os poucos torcedores lusitanos que estiveram presentes no Mané Garrincha na tarde desta quinta-feira, 26. Com maioria brasileira no estádio, o clima não foi de festa na saída do jogo.

Visivelmente abatidos pela eliminação, as torcidas dos dois países pareciam não acreditar que a partida de hoje foi a última das equipes no Mundial. Do lado português, muita lamentação e decepção pela má campanha apresentada pelo grupo e, em especial, o desempenho abaixo do esperado do craque Cristiano Ronaldo.

Já os ganeses se disseram satisfeitos por participar da Copa, mas não aceitaram a postura da federação de futebol do país com relação ao atraso no pagamento da premiação aos jogadores. Na véspera do duelo decisivo, os dois principais jogadores da seleção, Muntari e Boateng, foram expulsos do grupo por brigarem no hotel onde a delegação estava concentrada. Sem eles, os africanos não ofereceram resistência aos portugueses.

Manoel Veiga, 34, mora em São Paulo há seis anos. Nascido em Santarém, cidade próxima a Lisboa, o português se disse bastante decepcionado com a campanha da seleção no mundial. “Portugal não se apresentou bem, tivemos muito azar no primeiro jogo. A goleada contra os alemães foi decisiva para a desclassificação. A equipe foi esforçada, mas falta talento. O Cristiano Ronaldo não pode jogar sozinho no time”, declarou.

O brasileiro Antônio Barril, 53, foi ao estádio pela primeira vez com o filho Antônio Henrique, 10. Vestidos com o uniforme da seleção portuguesa, a dupla não escondeu a tristeza pela eliminação precoce dos lusos. “Hoje ficou claro que os jogadores estavam mal preparados fisicamente. Além disso, faltou renovação também. Minha maior raiva fica por conta do Pepe, o que ele fez no primeiro jogo é inaceitável”, afirmou Antônio.

Manifestação. Enquanto milhares de torcedores se preparavam para assistir ao jogo, um grupo de aproximadamente 60 mulheres aproveitou o jogo na cidade para protestar contra a presença da Fifa no Brasil e pedir o fim da violência contra a mulher.

As manifestantes se concentraram na Rodoviária do Plano Piloto e levaram várias faixas. Entre os dizeres era possível ler frases como “Fora homofobia dentro e fora de campo”, “Cartão vermelho para o turismo sexual” e “Torcedoras pedem respeito, mulher não é só bunda e peito”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.