As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Espanha joga pelo título inédito e pela quebra de tabus

Tobias Saldanha

30 de junho de 2013 | 17h52

Espanhóis precisam passar por cima dos tabus mantidos pelo Brasil se quiserem conquistar a Copa das Confederações; brasileiros não perdem jogando competições oficiais em território nacional há 38 anos

Tobias Saldanha – Seleção Universitária – Especial para O Estado

FORTALEZA – A Espanha entrará em campo no Maracanã neste domingo, 30,não só com o objetivo de vencer  o Brasil e conquistar o inédito título da Copa das Confederações 2013.  O time comandado por Vicente del Bosque precisa passar por cima de alguns paradigmas se quiser sair com a taça na mão.

A seleção brasileira não perde uma partida no País em partidas oficiais desde 1975, quando o Peru, do veterano Cubíllas, surpreendeu os brasileiros no Mineirão, vencendo o jogo da semi-final da Copa América por 3 a 1. Os peruanos foram campeões daquela edição vencendo a Colômbia na final, ano em que pela primeira vez a competição não teve sede fixa, formato semelhante ao que será adotado na Eurocopa de 2020.

A última derrota brasileira em jogos não-oficiais, no Brasil, foi em Agosto de 2002, em Fortaleza, quando a equipe que meses antes tinha sido pentacampeã na Ásia realizou um amistoso comemorativo da conquista da Copa do Mundo, no Estádio Castelão, contra o Paraguai.

O ex-santista Nélson Cuevas marcou o gol da vitória dos paraguaios, jogando um balde de água fria na festa brasileira, que também foi a despedida do técnico Luiz Felipe Scolari no comando da canarinho na época.

Em Abril de 1998, a Argentina de Daniel Passarella venceu os comandados do técnico Zagallo no Maracanã por 1 a 0 – gol de Cláudio López. Foi a última derrota do Brasil jogando no Estádio Mário Filho.

O Brasil saiu vitorioso na última decisão no local valendo título. Foi pela Copa América de 1989. O time dirigido por Sebastião Lazaroni venceu o Uruguai pelo placar de 1 a 0, com gol do baixinho Romário, quebrando o tabu de 19 anos sem um título (a última vez tinha sido o tri-campeonato da Copa do Mundo de 1970, no México) e 50 anos sem conquistas da Copa América (a última foi em 1949).

A única vez em que brasileiros e espanhóis se enfrentaram no Maracanã não trás boas recordações para a Espanha. Na Copa de 1950, o Brasil massacrou a ‘Fúria’, vencendo a partida por 6 a 1, no quadrangular do Mundial vencido pelos Uruguaios.

A última vitória brasileira frente a Espanha foi na Copa do Mundo de 1986, quando Sócrates marcou o único gol da vitória por 1 a 0, em jogo válido pela primeira fase daquele Mundial. Após 4 anos, a seleção espanhola venceu o Brasil em setembro de 1990, na estreia de Paulo Roberto Falcão como técnico. Os anfitriões venceram o amistoso por 3 a 0, em Gijón.

O último confronto em novembro de 1999, terminou empatado em 0 a 0.  O jogo na cidade espanhola de Vigo foi a primeira vez que o goleiro Marcos jogou como titular pelo Brasil. Excepcionalmente nessa partida, a seleção foi dirigida por Candinho, auxiliar-técnico, pois o então treinador Wanderley Luxemburgo estava com a seleção ‘pré-Olímpica’ na Oceania a qual se preparava para disputar um amistoso contra a Austrália, onde o Brasil venceu os Australianos por 2 a 0.

A final da Copa das Confederações 2013 tem tudo para ser uma boa peleja.

Tudo o que sabemos sobre:

brasilCopa das ConfederaçõesespanhaFinal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.