Fluxo ao redor do Maracanã começa ainda com os portões fechados para a decisão
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fluxo ao redor do Maracanã começa ainda com os portões fechados para a decisão

Victor NM

30 de junho de 2013 | 12h39

Público chega com antecedência aos arredores do estádio 

 

Entradas ainda não foram abertas (Victor Machado / Seleção Universitária)

Victor Machado – Seleção Universitária – especial para o Estado

RIO DE JANEIRO – Os portões do Maracanã só serão abertos às 15h, mas a movimentação ao redor do estádio horas antes da decisão da Copa das Confederações já mostra a importância da partida para quem passa por perto. Apesar do policiamento já marcar presença na área, a organização do evento ainda não está pronta, funcionários e voluntários chegam junto com os primeiros torcedores “adiantados”.

As cenas mais comuns são bares cheios e pessoas sentadas na calçada esperando o tempo passar. Os professores Edson e Luciana Souza Martins vieram do Paraná com a família só para assistir ao jogo, o único para o qual compraram ingressos. Eles desembarcaram no Rio na última sexta-feira, 28, e deixam a cidade na segunda-feira, 1. Receosos de não chegarem a tempo, decidiram ir ao estádio bem mais cedo.

“Vamos passar o tempo aqui, vamos almoçar por perto. Não sabíamos quanto tempo demoraria para chegar, então chegar cedo é melhor”, disse Edson, que gostaria de ter conhecido o Maracanã antes da reforma: “Eu me arrependo de não ter vindo antes, queria ter conhecido o estádio antes da reforma”.

 

Família chegou com mais de três horas de antecedência (Victor Machado / Seleção Universitária)

O policiamento da região está reforçado, é o maior efetivo em um evento esportivo na história do País. A medida foi tomada devido à importância do evento e por causa dos protestos marcados para o dia do jogo. No entanto, enquanto os portões não abrem, um cartaz foi estendido ao lado do acesso da imprensa ao Maracanã. O acupunturista Carlos Antônio, um dos responsáveis pelo material, reivindica a reestruturação do sistema de saúde.

“O maior problema da Rio de Janeiro é a saúde pública. Estou há 12 anos sem aumento salarial, não tenho plano de saúde e dependo disso. É um absurdo priorizarem um estádio. Depois do evento a vida segue, mas sem saúde”, disse o carioca, que ainda aguarda a chegada de mais manifestantes: “100 mil pessoas confirmaram presença pela internet, vai vir muita gente”.

 

Cartaz é exposto na calçada do estádio (Victor Machado / Seleção Universitária)

Na calçada do estádio, é possível ser abordado por pessoas interessadas em comprar ingressos. As ofertas variam dependendo da categoria, mas podem girar em torno de R$ 600. Segundo o regulamento da Copa das Confederações, a Fifa proíbe a venda de ingressos que não sejam comprados pelo site oficial da entidade. A Federação possui um próprio sistema para revenda e repasse de ingressos.

A partida entre Brasil e Espanha começa às 19h deste domingo, 30, mas o Maracanã também receberá a cerimônia de encerramento da Copa das Confederações, terá início às 17h, antes do jogo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.