Já eliminados, Japão e México desembarcam em Belo Horizonte para despedida da Copa das Confederações
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Já eliminados, Japão e México desembarcam em Belo Horizonte para despedida da Copa das Confederações

Guilherme Faria

20 de junho de 2013 | 23h01

Seleções chegam sem alarde à Capital Mineira

Guilherme Faria – Seleção Universitária – Especial para o Estado

BELO HORIZONTE – Na noite da quinta-feira, 20, os campeões da Ásia e América Central e Norte chegaram a Minas Gerais para disputar a última partida pelo torneio, no sábado, às 16h, no Mineirão. As duas derrotas de ambas as equipes na competição fez com que a partida não tivesse importância na definição das vagas do Grupo A para a próxima fase, que já pertencem a Brasil e Itália.

Um dia após a derrota por 4×3 para a Itália em Recife, os nipônicos chegaram a Belo Horizonte com a frustração de que a boa atuação na partida pudesse ser premiada com um melhor resultado. Devido ao desgaste da equipe, o treinador Alberto Zaccheroni havia cancelado o treino que os jogadores fariam na manhã desta quinta, no estádio Arruda.

 

Kagawa na chegada a Belo Horizonte

Shinji Kagawa e companheiros chegam a BH sem dar entrevistas (Vitor Marques/Estadão)

Sem contar com a presença de torcedores, a delegação japonesa chegou ao hotel Ouro Minas, na Região Nordeste da capital, em silêncio. Na tarde desta sexta, o time concede entrevista coletiva e treina no palco da partida de sábado.

México chega com incertezas

Diferentemente do otimismo gerado pela atuação da Seleção Japonesa ante a Itália, a delegação mexicana chegou sob um clima de desconfiança em Belo Horizonte. Após desembarcar no início da noite no Aeroporto de Confins, a delegação seguiu para o hotel Ceasar Bussiness, localizado na Zona Sul da Cidade.

Os jogadores também não falaram com a imprensa, mas alguns deles, como Javier ‘Chicharito’ Hernandez, Andrés Guardado e José Corona, atenderam aos pedidos de autógrafos dos poucos torcedores que foram recepcioná-los na porta do hotel.

 

Delegação Mexicana chega a Belo Horizonte

Mexicanos desembarcam pressionados (Guilherme Faria/Seleção Universitária)

A partida contra o Japão, no sábado, pode ser a última de José Manuel de la Torre como treinador do selecionado mexicano. Sob o comando do ex-técnico do Chivas Guadalajara e Toluca, os atuais Campeões da Copa Ouro somam cinco empates e apenas uma vitória na fase final das Eliminatórias da CONCACAF, ademais das duas derrotas na Copa das Confederações.

Além dos maus resultados, outro assunto que gera desconforto nos para os mexicanos é o boato de que nove jogadores teriam se aventurado na noite carioca. Segundo o Jornal O Globo, os atletas foram a uma casa noturna após a derrota por 2×1 para a Itália na estreia do torneio.

Mesmo com o mau momento da seleção de seu país, os estudantes Nicolas Angeles e Eduardo Hernandez e mais três compatriotas marcaram presença na chegada da seleção de seu país ao hotel, e têm ingresso garantido para o jogo no Mineirão.

 

Mexicanos recebem seleção em BH

Eduardo e Nicolas se empolgam para ver a Seleção Mexicana (Guilherme Faria/Seleção Universitária)

Estudando há mais de 10 meses em Belo Horizonte, Angeles espera que o México jogue com honra a última partida na Copa das Confederações, mesmo já estando eliminado. “Temos de ganhar do Japão pelo orgulho, nossa seleção é melhor”, disse Nicolas.

Já Hernandez espera que o time jogue mais unido. “Bons jogadores nós já temos, o que falta é uma maior integração entre eles”, analisa.

(Com colaboração de Vitor Marques)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.