Joseph Blatter aparece em hotel e ouve pedido de torcedor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Joseph Blatter aparece em hotel e ouve pedido de torcedor

Dirigente chegou sob escolta ao hotel na tarde desta segunda-feira, 23

Seleção Universitária

23 de junho de 2014 | 16h34

Dirigente chegou sob escolta ao hotel na tarde desta segunda-feira, 23

Joseph Blatter, presidente da Fifa, chegou ao Copacabana Palace, zona sul do Rio (Lara Monsores/Seleção Universitária)

 

Lara Monsores – especial para O Estado de S. Paulo

RIO DE JANEIRO – Joseph Blatter, presidente da Fifa, chegou ao Copacabana Palace, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, por volta das 15h30 desta segunda-feira, 23. O cartola cumprimentou funcionários do hotel e antes de entrar posou para foto com os batedores do Exército brasileiro que fizeram a escolta do carro do dirigente até o Palace.

Turistas de diversas nacionalidades que estavam na calçada do local aglomeraram-se para ver e fotografar o chefe máximo da Fifa. “Dê-nos a Copa do Mundo”, gritou, em inglês, um torcedor com camisa da seleção australiana já eliminada deste Mundial. O dirigente ignorou e seguiu para o interior do hotel sem fazer qualquer contato com os curiosos.

Uma das funcionárias que controlam o acesso ao Palace não confirmou que Blatter estaria hospedado ali. “Não sei se ele veio apenas para uma reunião ou se está hospedado aqui”, disse.

Frota oficial. Durante o período de Copa é possível notar uma frota de mais de 20 veículos da Fifa estacionados na frente do Palace, na Avenida Atlântica, o que indica a presença diária de membros da entidade no hotel. Além disso, há também um grande número de policiais militares fazendo a segurança no local.

A poucos metros dali, na areia da praia de Copacabana, foi montada a arena Fifa Fan Fest, que nesta segunda, dia em que o Brasil define contra Camarões sua classificação ou não para as oitavas de final da Copa, estava lotada de torcedores no momento em que Blatter chegou ao hotel.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.