Maracanã: preços salgados e gramado ruim chamam a atenção
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maracanã: preços salgados e gramado ruim chamam a atenção

Seleção Universitária

26 de maio de 2014 | 18h55

Fifa abre as portas do palco da final para simular entrada de torcedores; bebês pagam tarifa inteira para entrar

Máquina joga areia no gramado do Maracanã (Marcos de Paula/Estadão)

 

Lara Monsores – especial para O Estado de S. Paulo

RIO DE JANEIRO – Dois dias depois de receber o Maracanã para a Copa do Mundo, a Fifa abriu as portas do estádio para a imprensa em um tour que simulou a experiência do espectador que for assistir às partidas no palco da final da competição. Com o auxílio de voluntários, os membros do Comitê Organizador Local comandaram as demonstrações de acesso dos torcedores, inclusive daqueles com necessidades especiais, como cadeirantes, gestantes e idosos.

Para chegar ao estádio, os organizadores recomendam a utilização do transporte público (metrô e trem), já que nos dias de jogo serão feitos 28 pontos de bloqueio no entorno do Maracanã, num raio de 4 km a partir das 9h. Segundo a prefeitura do Rio, os moradores desta região estão sendo credenciados para terem acesso liberado ao local.

Metrô. O MetrôRio prepara operação especial para os dias das partidas e, por determinação da Lei Estadual 6.363/2012, aqueles que tiverem ingressos para os jogos garantem entrada gratuita em qualquer estação até quatro horas antes do início da partida. De acordo com Joubert Flores, diretor de engenharia do MetrôRio, a empresa tem capacidade para transportar até 900 mil pessoas por dia. Ele explica ainda que os principais acessos ao Maracanã serão feitos pelas estações Maracanã, São Cristóvão e São Francisco Xavier.

Acesso. Ao chegar no estádio, o torcedor deve passar por um detector de metais e raio-x. Itens proibidos (armas, instrumentos musicais, comidas e bebidas) serão confiscados e descartados. Após essa etapa, o espectador passa pelas catracas e é encaminhado ao seu assento, cujas direções (portão, nível, bloco, fileira e cadeira) estão escritas no ingresso.

A operação é semelhante ao que foi feito na Copa das Confederações, em 2013, mas com uma mudança: mães com bebês de colo só entrarão com dois bilhetes, sendo um deles para a criança, que paga tarifa inteira pelo ticket. Mesmo que o bebê permaneça nos braços da mãe, o seu assento estará “ocupado”.

Alimentação. Dentro do estádio, o bar oferece um cardápio variado, mas com preços salgados. O churrasquinho, por exemplo, custará R$ 15 e a cerveja mais barata (Brahma, de 435ml), R$ 10,00. O tradicional cachorro-quente, que no ano passado era vendido a R$8, agora sai por R$ 10 e terá duas salsichas, o que, segundo a Fifa, justifica o aumento.

Além disso, alguns pratos regionais também estarão no menu dos estádios. O feijão tropeiro será vendido em Minas Gerais, o tambaqui com fritas, em Manaus, cocada e acarajé, na Bahia, biscoito de polvilho, no Rio de Janeiro, bolo de rolo e tapioca, no Recife.

Gramado. Ao chegar às arquibancadas, o que se viu foi um gramado marrom, aparentemente desgastado pelas várias partidas do Campeonato Brasileiro. Funcionários trabalhavam no campo, cuidando e jogando areia na grama que, a 19 dias de receber o primeiro jogo da Copa do Mundo, está ainda longe do ideal. Em 15 de junho, o gramado sagrado do Estádio Mário Filho receberá sua primeira partida da Copa, o duelo entre Argentina e Bósnia, às 19h (horário de Brasília).

Outro lado. Em nota, a Greenleaf, empresa responsável pelo gramado do Maracanã, afirmou que “que seu atual aspecto é proposital e fruto de um trabalho de preparação da grama para o Mundial da Fifa”. A empresa disse também que, no último final de semana, o gramado recebeu sementes de grama de inverno num procedimento normal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.