Nos últimos 20 anos, Brasil esteve em oito finais de torneios Fifa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nos últimos 20 anos, Brasil esteve em oito finais de torneios Fifa

Machado PR

28 de junho de 2013 | 15h24

Aproveitamento da seleção também é alto: cinco títulos em sete disputas

 

Em 2009, autor do gol do título, o capitão Lúcio, levanta a taça da Copa das Confederações na África do Sul (Dylan Martinez/Reuters)

Em 2009, autor do gol do título, o capitão Lúcio, levanta a taça da Copa das Confederações na África do Sul (Dylan Martinez/Reuters)

 

Renato Machado – Seleção Universitária – especial para O Estado

SÃO PAULO – A seleção brasileira vem de altos e baixos nos últimos anos, mas é inegável que o futebol do País vive, em suas últimas duas décadas, uma série de bom aproveitamento em campeonatos oficiais da Fifa. Desde 1994, ano em que se consagrou tetracampeão mundial, o Brasil esteve em oito das doze finais realizadas pela entidade (já contabilizando o derradeiro jogo desta Copa das Confederações, no domingo, 30). Levando em conta Eliminatórias da Copa do Mundo, de lá pra cá o Brasil as disputou por quatro vezes, vencendo três delas.

O aproveitamento brasileiro é alto. Em sete finais disputadas, cinco vitórias. Em 1994, liderado por Romário, o Brasil saiu da fila e venceu, na disputa de pênaltis contra a Itália, sua quarta Copa do Mundo. Três anos depois, na Arábia Saudita, a seleção goleou a Austrália por 6 a 0 na final da Copa das Confederações. A vitória seguinte aconteceu no Mundial da Coreia e Japão, em 2002, na inesquecível final contra a Alemanha.

As duas conquistas restantes aconteceram em Copas das Confederações: em 2005, na Alemanha, quando Ronaldinho e Adriano acabaram com a Argentina; e em 2009, na África do Sul, com uma virada pra cima dos Estados Unidos. As derrotas aconteceram todas contra anfitriões. Em 1998, na Copa do Mundo, diante da França, e em 1999, na Copa das Confederações, contra o México.


Fracassos

Em apenas quatro oportunidades a seleção não esteve presente na partida final da competição. Na Copa das Confederações de 2001, na Coreia e Japão, o Brasil caiu na semifinal para a França, que se tornaria campeã do torneio. Dois anos mais tarde, na França, também em uma Copa das Confederações, o Brasil teve seu pior aproveitamento, ficando na fase de grupos.

Os dois últimos fracassos brasileiros ocorreram em Copas do Mundo. Em 2006, na Alemanha, a seleção parou na técnica do craque francês Zidane, nas quartas-de-final. Quatro anos mais tarde, o vilão foi o baixinho Sneijder, da Holanda, que tirou o Brasil também em uma disputa de quartas-de-final.


Sneijder foi o vilão de um dos fracassos brasileiros em competições Fifa. Eliminação para a Holanda nas quartas-de-final da Copa do Mundo 2010 (Michael Kooren/Reuters)

Sneijder foi o vilão de um dos fracassos brasileiros em competições Fifa. Eliminação para a Holanda nas quartas-de-final da Copa do Mundo 2010 (Michael Kooren/Reuters)

 

Eliminatórias

Nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, organizadas pela Conmebol, o rendimento brasileiro também chama a atenção. O Brasil disputou o torneio em quatro edições – 1994, 2002, 2006 e 2010 -, terminando em primeiro em três delas. Somente na edição de 2002 o Brasil terminou em terceiro lugar (em 1998, o Brasil estava classificado automaticamente por ser o atual campeão – em 2006, a regra não valia mais. Para 2014, por ser país-sede, o Brasil já está classificado).
Brasil e Espanha fazem a final neste domingo, 30, no Maracanã. Atuais campeões mundiais, os espanhóis buscam seu primeiro título da Copa das Confederações. Maior vencedora da competição, com três conquistas, a seleção brasileira tenta sua quarta conquista.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.