As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pernambuco apresenta seu plano de segurança para a Copa

Seleção Universitária

27 de maio de 2014 | 17h32

Operação já está em vigor e vai integrar 33 instituições federais e estaduais

 

Emanuel Leite Jr. – especial para O Estado de S. Paulo

RECIFE – Uma semana após apresentar seu plano de mobilidade para a Copa do Mundo, o Governo do Estado de Pernambuco tornou público seu plano de segurança, que integra 33 instituições federais e estaduais.

Com o objetivo de proteger todos que estiverem no Recife para as partidas da competição, a operação será focada nas delegações, árbitros e autoridades, e passará pelas rotas protocoladas pela Fifa, centros de treinamento, terminais de passageiros e até mesmo a praia da Boa Viagem, com reforço do Corpo de Bombeiros próximos aos hotéis credenciados.

Para o secretário de defesa social Alessandro Carvalho, a experiência adquirida durante a Copa das Confederações ajudará para que tudo transcorra de forma positiva. “Teremos uma Copa do Mundo melhor e mais segura”, disse. “O principal legado que a Copa vai deixar na área de segurança é o trabalho integrado”, afirmou.

Efetivo. O evento desta terça-feira, 27, detalhou o plano de segurança de modo geral, com foco na atuação de algumas instituições estaduais, além da Polícia Federal. Entre polícias militar, civil e científica, além do Corpo de Bombeiros, são esperados cerca de 6420 pessoas em serviço no período entre o dia 26 de maio até 18 de julho (caso Recife tenha Fan Fest) ou 4 de julho (se a capital pernambucana ficar de fora do evento de lazer da Fifa).

Só entre os policiais militares, serão cinco mil em atuação durante a operação. Para assegurar o efetivo em ação, a polícia militar do estado fez um acordo para que nenhum policial saia de férias em junho. Além disso, o Governo do Estado garantiu uma diária especial, para cada oito horas trabalhadas: R$ 120. Este é o mesmo valor pago em operações especiais no carnaval e é maior do que os R$ 94 que devem ser pagos aos policiais que vão trabalhar nas cidades do interior pernambucano nas festas juninas, em especial o São João.

Em dia de jogos, a PM trabalhará 12 horas por dia, começando seis horas antes do começo de cada partida e indo até seis horas depois. 140 policiais Militares trabalharão na área interna da Arena, enquanto outros 500 cuidarão da área externa, no entorno do estádio, como a estação Cosme e Damião do metrô, o Terminal Integrado de Passageiros (TIP) e os pontos de verificação veicular, por exemplo.

Além disso, 14 das 29 estações de metrô terão um reforço especial, por serem prioritárias no embarque de torcedores, fora o Aeroporto, terminais integrados de passageiros e o terminal marítimo.

O Corpo de Bombeiros também terá operações especiais por conta da Copa do Mundo. Um efetivo de 50 homens estará na Arena e mais 270 no perímetro externo. O cuidado com as praias será reforçado. Dois hotéis reservados pela Fifa ficam na beira-mar e nestes locais serão instalados postos especiais ambas com quatro (duas duplas) guarda-vidas e duas motos de salvamento aquático, em complemento aos 21 postos fixos e oito embarcações já existentes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: