As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Torcedores chegaram ao Mané Garrincha em clima de despedida

Portugal e Gana se enfrentam com chances remotas de classificação

Seleção Universitária

26 de junho de 2014 | 14h32

Portugal e Gana se enfrentam com chances remotas de classificação

 

Jorge Macedo – especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – Com sorrisos discretos e pouca animação. Foi assim que portugueses e ganeses chegaram ao estádio Mané Garrincha para acompanhar a partida entre as duas seleções. Precisando da vitória por uma boa margem de gols, os portugueses sabiam que só um milagre classificaria a seleção de Cristiano Ronaldo e companhia. Já Gana entrou em campo abalada pela briga de ontem à noite no hotel e sem suas duas principais estrelas: Boateng e Muntari.

Antes de a bola rolar, alguns tentaram mostrar otimismo e acreditar na classificação. O mexicano Roberto Carreón, 28, estava torcendo pelos lusos. Vestido com o uniforme português, ele tinha certeza que o melhor jogador iria desequilibrar. “Hoje eles vão vencer por 5 a 1, com dois gols de Cristiano Ronaldo. O México fará a semifinal contra Portugal”, disse.

O português Carlos Cristo , 56, lamentou a condição física do principal do jogador lusitano e lembrou um brasileiro ilustre. “Infelizmente a seleção depende muito do Ronaldo. O comando do Queiroz também deixa muito a desejar. Invejo vocês do Brasil por terem o Felipão como treinador, ele fez história conosco”, afirmou.

Prisão. Minutos antes de o jogo começar, um advogado mexicano foi preso tentando vender três ingressos na porta do estádio. Cinco policiais abordaram o homem, o derrubaram no chão e deram voz de prisão ao estrangeiro. Como tentou resistir, ele foi imobilizado e algemado. Gritando que era do México e que estava esperando alguns primos, ele foi encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.