As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Torcedores saem empolgados após confronto em Brasília

Mané Garrincha recebeu quase 70 mil pessoas nesta quinta-feira, 19

Seleção Universitária

19 de junho de 2014 | 16h54

Mané Garrincha recebeu quase 70 mil pessoas nesta quinta-feira, 19

 

Jorge Macedo – Especial para O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – Dentro de campo, Colômbia e Costa do Marfim propiciaram um bonito espetáculo, que terminou com a vitória dos latinos por 2 a 1. Fora do estádio, a festa foi ainda mais bonita. Na saída do Mané Garrincha, milhares de torcedores coloriram de amarelo a capital federal. Conhecidos como ‘febre amarela’ e embalados pelo canto de “Ya lo ves, ya lo ves / Vamos a octavos otra vez”, os colombianos eram só alegria.

Empolgados com a campanha invicta no mundial até agora, quem veio até Brasília acredita que a seleção do país vizinho chegará longe. Guillermo Sanchez, 28, espera um duelo contra o Brasil. “A equipe está jogando muito bem, hoje foi mais uma grande exibição. Desse jeito vamos chegar à final contra a seleção brasileira”, cravou.

Pablo Vasquez saiu aos berros do estádio. Visivelmente emocionado, ele não conteve as lágrimas ao falar. “Sou o homem mais feliz do mundo, hoje foi inesquecível. Mais uma vez chegamos as oitavas de final, viva a Colômbia”, afirmou.

Já Carolina Santamaria reprovou o comportamento da torcida brasileira. Nascida em Bucaramanga, ela não entendeu o porquê da torcida contra seu país. “Somos todos latinos, qual a razão dos brasileiros apoiarem Costa do Marfim? Na segunda torcerei a favor de Camarões”, desabafou.

O marfinense Stephen Koné deixou o estádio de cabeça baixa. De poucas palavras e abatido pelo resultado, ele acredita que ainda é possível buscar a classificação contra a Grécia. “Não fomos bem hoje, estou muito triste pelo que aconteceu. Mas está tudo em aberto, só dependemos de nós para buscar a classificação. Vamos com tudo para cima da Grécia”, disse.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.