Torcida norte-americana é a mais animada em Manaus
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Torcida norte-americana é a mais animada em Manaus

Cerca 35 mil americanos já desembarcaram na capital do Amazonas

Seleção Universitária

22 de junho de 2014 | 19h08

Cerca 35 mil americanos já desembarcaram na capital do Amazonas

Americanos fantasiados animavam a festa em frente à Arena Amazônia (Bruna Chagas/Seleção Universitária)

 

Bruna Chagas – especial para O Estado de S. Paulo

MANAUS – Para enfrentar o calor e a seleção de Portugal neste domingo, 22, a seleção norte-americana contará com apoio da torcida que veio em peso para a capital do Amazonas. De acordo com dados da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), mais de 30 mil americanos já estão em solo amazonense.

Os irmãos John e Kennedy Brown, vieram de São Francisco há dois dias e foram uma das atrações anônimas na entrada da Arena da Amazônia. John estava fantasiado de tartaruga ninja e Kennedy vestia a bandeira americana. Para eles, Manaus é uma cidade encantadora e que está superando as expectativas. “Quando chegamos, poucas pessoas falavam a nossa língua, mas improvisavam e conseguíamos nos entende. Agora me sinto muito bem acolhido por todos. Manaus é bela e quente”, disse John.

Uma turma de amigos que veio de Los Angeles há dois dias chegou cedo à Arena da Amazônia para acompanhar a chegada da seleção. Eles foram outros anônimos que paravam para tirar foto com os manauaras.  Brian Thomas disse que está se sentindo quase uma celebridade de tanto que as pessoas pedem para fotografá-los. “Até que estou gostando de ser famoso por um dia. É divertido e as pessoas são muito simpáticas”, afirmou.

Alguns colombianos vieram para ver de perto o ídolo Cristiano Ronaldo e estavam caracterizados de portugueses. Brincando, eles tentavam falar em português, inglês e em espanhol, dizendo que o jogador português era o dono do mundo, provocando torcedores americanos que estavam logo ao lado. “O mundo é dele”, afirmou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.