Torneio atrai fãs de futebol a bares de Brasília
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Torneio atrai fãs de futebol a bares de Brasília

Lucas Vidigal

17 de junho de 2013 | 14h03

Público é o mesmo que frequenta os locais em dias de rodada de campeonatos nacionais

 

Movimento para Espanha e Uruguai é o igual ao de outros jogos (Lucas Vidigal/Seleção Universitária)

Lucas Vidigal – Seleção Universitária – especial para o Estado

BRASÍLIA – Fim de tarde de domingo é quando os bares da capital recebem os últimos clientes para assistir ao fim da rodada de campeonatos nacionais. Porém, ainda que não houvesse times como Flamengo, Corinthians ou Vasco, o fã de futebol compareceu no começo da noite de domingo, 16, aos botecos de Brasília para ver Xavi, Iniesta e Forlán na partida entre Espanha e Uruguai.

William de Oliveira é gerente de um bar na Asa Norte com foco no futebol e no samba. Para ele, o público que vai até lá gosta de ver a bola rolar, independentemente se há torcida ou se o jogo é de duas nações diferentes do Brasil. “O movimento está praticamente o mesmo dos dias de rodada dos campeonatos nacionais”, afirma.

 

Bar especializado em futebol e samba tem público grande (Lucas Vidigal/Seleção Universitária)

O engenheiro eletricista Jader Rios é um desses fãs de futebol. Ele frequenta o bar aos domingos e a partida entre Espanha e Uruguai o levou a comparecer ao local mais uma vez. “É o jogo mais importante do grupo B do torneio. O primeiro colocado da chave sai daí”, aposta.

Um dos bares mais frequentados do Lago Sul, às margens do lago Paranoá, mudou a rotina excepcionalmente para os jogos da Copa das Confederações. Aos domingos de campeonatos nacionais, a casa deixa as televisões ligadas nas partidas, mas sem áudio. “Só que como as partidas de hoje não têm torcida, optamos por deixar o som da narração ligado”, diz o gerente Ronaldo Moura.

O grupo de quatro amigos de Cuiabá (MT) veio a Brasília para a abertura da competição e aproveitou para passar o domingo no bar antes de retornar. “Viemos ver os dois jogos do dia. Estamos desde o começo de México e Itália e só vamos sair depois do fim da partida da Espanha”, conta o comerciante Willian Matsumura.

 

Amigos de Cuiabá passaram a tarde na frente da TV do bar (Lucas Vidigal/Seleção Universitária)

A torcida estava divida na mesa. “Quero ver a Espanha jogar melhor”, diz o advogado Diego Guimarães. “Prefiro torcer pelo mais fraco ou pela seleção sul-americana que estiver no jogo”, rebate o também advogado Gustavo Crestani.

Só para a Copa

Teve bar que mudou a rotina especialmente para a Copa das Confederações. A casa em que o gerente Marciano Trombetta trabalha decidiu transmitir os jogos só por causa do torneio. “Preferimos não passar mais futebol porque tivemos problemas com brigas de torcida”,disse.

Com o jogo de estreia do grupo B, o bar recebeu novos clientes. Habituado a assistir futebol em bares, o empresário Silo de Paula aproveitou para encontrar amigos e colocar conversa em dia. “É uma boa oportunidade para assistir a uma boa partida e tomar cerveja gelada”, comenta.

Tudo o que sabemos sobre:

BaresBrasíliaespanhagrupo BUruguai

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.