Treinador do Uruguai reconhece superioridade da Espanha e reclama da falta de medidas da Fifa para enfrentar a chuva
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Treinador do Uruguai reconhece superioridade da Espanha e reclama da falta de medidas da Fifa para enfrentar a chuva

Pedro Costa

13 de junho de 2013 | 21h58

Pedro Costa – Seleção Universitária – O Estado de S. Paulo

Tabárez acredita no bom desempenho dos uruguaios. Foto: Pedro Costa

RECIFE – O técnico Oscar Tabárez, da seleção uruguaia, concedeu a primeira entrevista coletiva no Brasil, na noite desta quinta-feira (13). O comandante da Celeste teceu elogios à Espanha, adversária da estreia no domingo (16), às 19h e críticas à organização da Copa das Confederações – 2013.

Segundo Tabárez, a Fúria tem jogadores de alto nível em todas as posições e é a favorita no grupo B. Entretanto, o treinador fez questão de enaltecer a capacidade do elenco que tem em mãos.

“Já jogamos contra a Espanha, em fevereiro, e, apesar da derrota (3 a 1, em partida disputada no Catar), foi uma experiência muito boa. Nos portamos de maneira interessante e podemos repetir isso na estreia. No futebol, já vi vários casos onde equipe menos cotada surpreendendo e isso pode acontecer conosco, porque temos jogadores diferenciados”

Se sentindo prejudicado pelo fato de não poder ter treinado com bola, em virtude das chuvas, o treinador uruguaio alfinetou a FIFA.

“O brilho da Copa das Confederações depende da preparação das equipes e nós não pudemos trabalhar como gostaríamos. Sabíamos que o tempo aqui no Recife neste período era bastante chuvoso, mas confesso que me surpreendi. O que eu espero para o bem da competição é que a organização encontre soluções para resolver este tipo de problema”.

Tabárez afirmou que espera que o rendimento da equipe seja semelhante ao da partida contra a Venezuela, na última terça-feira.

“Estávamos quase mortos nas eliminatórias e entramos com um espírito muito aceso, em Puerto Ordaz (local do jogo contra a Venezuela). É com este sentimento que vamos enfrentar a Espanha, no domingo.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.