O rugby olímpico chega ao estádio Nelson Mandela

jakemangin

09 de dezembro de 2011 | 10h03

O rugby voltará para as Olímpiadas justamente em 2016 no Brasil com o Rugby Sevens: modalidade mais ágil, veloz e dinâmica, disputada com as mesmas regras do jogo tradicional com 15 atletas. Neste fim de semana de estreia do TRY RUGBY as melhores seleções do mundo de SEVENS estarão se enfrentando no estádio Nelson Mandela Bay, na África do Sul.A etapa sul-africana faz parte de um circuito de nove torneios, que começaram na Austrália em novembro deste ano e terminarão em maio de 2012, na Inglaterra. Os donos da casa não poderiam ter melhor notícia antes do torneio: o craque Cecil Afrika, que ficou de fora dos primeiros dois eventos, está de volta. Afrika foi eleito o melhor jogador de sevens deste ano pelo IRB, entidade máxima do rugby no mundo.Mas isso não quer dizer que os comandados de Paul Treu, experiente treinador africano, têm vaga garantida na final. Das últimas cinco etapas sul-africanas, a Nova Zelândia ganhou quatro e a África do Sul apenas uma. Os neozelandeses, aliás, são os atuais campeões do circuito. No entanto, perderam a final da etapa da Austrália este ano para Fiji.Já na etapa de Dubai, há exatamente uma semana, Inglaterra e França fizeram a final. O equilíbrio, portanto, é a marca deste circuito mundial. Onze pontos separam o primeiro do sexto colocado na classificação. Mais do que isso: as últimas três finais tiveram seis seleções diferentes. A única certeza é de que o show de rugby, com dribles, passes e jogadas plásticas estará garantido. Assim como o novo estádio está pronto para receber o evento – as etapas eram jogadas até ano passado na cidade de George. Vencendo ou não, a África do Sul pode celebrar com orgulho a estreia de um torneio de Sevens no complexo que recebe o nome de Nelson Mandela, o primeiro líder sul-africano (e talvez de qualquer outro país) que percebeu que o rugby pode mudar uma sociedade.

Photo: IRB/Martin Seras Lima.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: