O TOP 10 DO RUGBY BRASILEIRO EM 2011

brunoromano

22 de dezembro de 2011 | 13h51

10. A Maria Chuteira do Rugby
Uma bem humorada série de propagandas da Topper colocou o rugby em evidência. A última delas, desenvolvida pela agência Talent e produzida pela Toca dos Filmes, colocava o apresentador frente a primeira “Maria Chuteira” do rugby brasileiro, em uma alusão divertida ao crescimento do esporte no país.

9. São José campeão no XV e nos Sevens
A equipe do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo, conquistou dois importantes títulos em 2011. O primeiro no Super 10, maior torneio de rugby XV do país. O São José bateu o Bandeirantes, dono da melhor campanha da competição, na final em Embu das Artes. Já no meio de dezembro, aplicou 36 x 0 contra o Curitiba, na final do Brasileiro de Sevens, e também levou o troféu.

8. Mais patrocínio, melhores torneios
Se contava apenas com apoios esporádicos há dois ou três anos atrás, a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) fechou o ano com 12 patrocinadores, dentre eles Delloite, Bradesco, Heineken e Topper. Além de colaborar com melhores condições de treinos e viagens para as seleções, as verbas têm ajudado a aprimorar torneios, como a Copa do Brasil, este ano foi vencida pelo Ilhabela (SP), que vem ganhando destaque e é a porta de entrada para o Super 10.

7. O Super 8 virou Super 10
Com o aumento para 10 times, o Super 10 passa a atingir mais estados brasileiros e se firma como uma grande competição. Este ano, equipes do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo disputaram o torneio que passa a ser o grande objetivo do todo clube no Brasil.

6. O rugby e o Brasil nos Jogos Pan-Americanos
Podemos não ter ficado na melhor das colocações (sétimo de oito equipes), mas com certeza a participação do rugby 7s masculino do Brasil no Pan de Guadalajara é de se comemorar. Estar entre as oito seleções das Américas, se preparar para uma competição De grande porte e colocar-se a prova com equipes mais fortes são ensinamentos que o rugby brasileiro levará para frente

5. Las Vegas confirmado
Esta mesma seleção de Sevens, provavelmente com alguns atletas novos, terá um desafio ainda maior em 2012. O Brasil foi confirmado pelo IRB como um dos quatro convidados a disputar, em fevereiro, a etapa de Las Vegas do Circuito Mundial de Sevens, o maior torneio internacional da modalidade olímpica do rugby

4. As meninas do Brasil em Dubai
Quem já sentiu o gosto – e a dificuldade – de encarar um desafio como esse foi a seleção feminina, que disputou a etapa de Dubai do Circuito Mundial em novembro. As adversárias eram duríssimas (assim como foram algumas derrotas) e mais experientes. Mas a capitã da equipe, Julia Sardá, conseguiu simbolizar esta importante participação em algumas palavras, sendo entrevistada em inglês pós jogo. Com sorriso no rosto, deixou bem claro que todas estavam ali para aprender, que o Brasil está crescendo muito e ainda vai dar trabalho.

3. Middlesex Sevens e vitória contra Argentina
Em uma das participações mais brilhantes do Brasil no ano, a seleção masculina de Sevens encheu os olhos dos apaixonados por rugby no estádio de Twickenham, em Londres, um dos maiores palcos mundiais do esporte. O Middlesex Sevens é um dos campeonatos mais antigos de rugby. Nossa seleção acabou em terceiro lugar, só perdendo para os campeões do torneio, o Samurai, uma equipe repleta de craques de Sevens de diversas nacionalidades. O resultado reflete a conquista do Sul-Americano, no início do ano, quando este mesmo time bateu a Argentina 7s pela primeira vez na história.

2. O rugby na TV
Grande parte do sucesso do futebol no Brasil se dá pelas primeiras transmissões de rádio – e algum tempo depois de televisão. O ano de 2011 ficará sempre marcado como o primeiro a valorizar a transmissão de jogos de clubes e seleções brasileiras. As finais do Super 10 e do Brasileiro de Sevens foram transmitidas ao vivo (SporTV), a etapa de Dubai de Sevens e a Emirates Cup, com participação do Brasil feminino e masculino também (BandSports), além de um programa sobre o SPAC Lions Sevens e de eventos que também ajudam a popularizar o esporte como a Heineken Cup e a Copa do Mundo (ESPN e ESPN Brasil).

1. Inéditos Centros de Treinamentos para as seleções brasileiras
A partir de 2011 toda preparação de seleções, seja juvenil, feminina ou adulta, será feita no novo Centro de Treinamento da CBRu. É a primeira vez na história que o rugby conta com uma estrutura própria, em um ano que também ficou marcado por maior ajuda financeira nos deslocamentos de atletas de outros estados para São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: