PEREGRINAÇÕES DO RUGBY

jakemangin

24 de dezembro de 2011 | 10h59

Wiiliam Webb Ellis

Os muçulmanos têm Meca, os católicos o Vaticano, mas para onde podem ir os fanáticos do rugby para louvar e oferendar os deuses do nosso esporte? Dizem que o rugby é o jogo do paraíso. Mas, antes de entrar pelos portões dos céus, vamos apresentar alguns lugares sagrados, que qualquer fã que se preze tem de visitar, antes de começar a jogar no time celestial.

O primeiro lugar – acho que todos vão concordar – é o local de nascimento do jogo: Rugby, Inglaterra. Foi lá que William Webb Ellis correu pela primeira vez com uma bola de futebol na mão, na época em que estudava na Rugby School.

Localizada na região de West Midlands e com uma população de 60 mil pessoas, Rugby com certeza permite que se sente em um bar, tome um pint e ouça histórias sobre como foi inventado, exatamente, ali o esporte que é hoje o segundo mais praticado no mundo.

QUANDO IR:

Na temporada de rugby, claro! Isso implica visitar a Inglaterra no inverno, quando o tempo deve estar horrível, por isso, comer e beber é o recomendado a se fazer. Dependendo da liga, o rugby de clubes inglês é jogado entre agosto e dezembro, sofre uma pausa no Natal e retorna de janeiro a maio.

COMO CHEGAR:

É fácil! Você pode usar a rodovia M1 e ir de carro saindo de Londres. Dessa forma, tem a chance de parar em várias vilas no caminho e conferir a cozinha e bebidas locais. Isso vai te custar entre duas e cinco horas, depende de quanto gostar dos drinks do lugar.

Ou então, utilize o serviço de trens britânicos e curta uma tranquilizante viagem de duas horas, incluindo um pint ou dois, claro. Ou ainda: vá pela água, em uma alternativa mais aventureira pelo Avon River, uma bela combinação de viagem de barco e paisagens de Midlands.

O QUE FAZER:

Assista rugby! Você terá diversas opções, da ligas menores até a Premiership. O time local a ser visto é o Rugby Lions, que compete na “Natios 2 South League” (www.therugbyfootballclub.co.uk). Eles estão localizados na William Webb Ellis Road – mais rugby do que isso, impossível.

Mas antes disso, o verdadeiro apaixonado por rugby deve prestar homenagem ao próprio William. Na parte externa da Rugby School reside uma estátua de Webb Ellis com a descrição:

ESSA PEDRA COMEMORA A PROEZA DE WILLIAM WEBB ELLIS QUE, COM UM FINO DESPREZO PELAS REGRAS DO FUTEBOL, COMO ERA JOGADO NO INÍCIO, PEGOU A BOLA COM AS MÃOS E CORREU, ORIGINANDO ASSIM A GRANDE CARACTERÍSTICA DO JOGO DE RUGBY. A.D. 1823.

A visita ao Rugby Museum também é altamente recomendada. As bolas Gilbert saíram de lá e a riqueza de histórias que o lugar guarda é de impressionar.

COM QUEM FALAR:

Se você não tem vergonha e quer saber mais sobre a cidade e sua história, os locais estarão abertos para contá-la para você. Este prazer só te custará uma ou duas cervejas. Nossa sugestão é visitar o The Victoria Inn, na Lower Hillmorton Road. Ali você encontrará o Real Ale, onde poderá provar um pouco da cultura do rugby local. Pergunte por Pete e ele te mostrará a redondeza.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.