Rugby, somente um jogo?

brunoromano

30 de dezembro de 2011 | 13h21

Depois de um ano tão incrível, ficamos pensando no que esperar do rugby em 2012. Sem poder contar com toda a atmosfera da Copa do Mundo, sem ter nenhum jogo de nível internacional programado para os próximos dias, e com a pré-temporada aqui no Brasil ainda sendo programada, o melhor a se fazer é colocar os pés para cima e curtir seu jogo de videogame que o Papai Noel trouxe de Natal.

No fim de 2011, dois novos jogos de rugby foram lançados depois de uma longa espera. Até então, o Rugby 2008, lançado em julho de 2007, era a opção para Playstation 2 e PC. As melhoras demoraram, mas vieram em diferentes formas, tanto no gráfico como em ferramentas que deixam o jogador mais próximo do rugby.

Os dois lançamentos saíram no dia 26 de agosto e ambos contam críticas variadas. O Rugby World Cup foi desenvolvido pelo mesmo grupo responsável pelo Rugby 2008 e contou com colaboração do Rugby Forum, na tentativa de aproximar os criadores do que os fãs estavam esperando.

O Rugby Challenge é a outra versão, que pode mudar de nome dependendo de onde for comprada. All Blacks Rugby Challenge, na Nova Zelândia, Wallabies Rugby Challenge, na Austrália, e Jonah Lomu Rugby Challenge no resto do mundo, disponível para Xbox 360, PS3 e PC.

Mas vamos logo ao ponto: qual dos dois é melhor?

Depois de falar com adolescentes viciados em vídeo games, recebemos a confirmação de que o Rugby Challenge é a melhor escolha. Segundo os especialistas, isso se dá pelo realismo e pela facilidade para jogar, além de mais opções de torneios e o fato de ser possível customizar jogadores e competições – o que gera horas de entretenimento.

O Rugby World Cup acabou sendo criticado pela falta de opções, tutoriais e atualizações desde a versão 2008. Para os críticos, os torneios atuais limitam as possibilidades de experimentar outras competições do mundo real.

Ainda achamos que o melhor a se fazer é ir para fora de casa, treinar seus chutes para os paus ou seus passes para a próxima temporada. Mas se o tempo não ajudar, talvez seja uma boa mesmo escolher o Auckland Blues e desafiar no Nottingham, na Inglaterra. Pelo menos vai treinar sua coordenação nos olhos e nas mãos.
Se já experimentou os jogos, conte para gente o que achou!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.