1000, 3000… 5 mil e 10 mil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

1000, 3000… 5 mil e 10 mil

Eventos do QS com valores em progressão geométrica na Austrália

Thiago Blum

23 de fevereiro de 2020 | 19h40

Avoca Beach, New South Wales / Austrália

Um evento colando atrás do outro.

E o próximo sempre mais valioso que o anterior.

O circuito mundial da elite da WSL sempre começa na Austrália.

Mas antes da divisão principal, o país recebe uma longa perna de campeonatos valendo pontos na divisão de acesso.

A largada foi dada em Boomerang Beach, com o ‘Mothernest Great Lakes Pro’, valendo só 1000 pontos para os campeões.

O local Kai Warner e a havaiana Luana Silva subiram no lugar mais alto do pódio.

A partir desta terça, o nível aumenta… e não pára mais.

A parada da semana acontece em Avoca Beach.

De 25/2 a 1/3, homens e mulheres atrás de 3ooo pontos no ranking.

Logo em seguida, status ainda mais alto.

Newcastle recebe um evento de status 5 mil, de 2 a 8/3.

Pra fechar – de 9 a 14/3 – Sydney abre o calendário do ‘Challenger Series’ – 1º dos 8 eventos especiais de 5 estrelas, com 10 mil pontos para o campeão.

Um excelente aperitivo para o start do ‘Dream Tour 2020’.

Matt Wilkinson (AUS) durante o QS 3 mil de Avoca Beach em 2019 – foto: WSL

Nomes de peso em Avoca Beach

Apesar do ‘Vissla Central Coast Pro’ não ser um torneio de nível top, muitos atletas conhecidos estão na lista oficial divulgada pela organização.

Pra se ter uma ideia, a competição tem atletas pré-classificados até a 5ª fase.

No round 1 serão 8 baterias de 4 atletas, sem brasileiros.

Na fase 2, mais 16 disputas, com apenas um brazuca inscrito: o jovem Ryan Kainalo.

Na 3ª, mais dois representantes do time verde e amarelo: Eduardo Motta e Wesley Santos.

Além deles, atenção no francês Gaspard Larsonneur, campeão do QS 1500 das Ilhas Canárias, Espanha, no começo do mês.

Alejo Muniz lidera o time brasileiro no ‘Vissla Central Coast Pro’

Round 4… e os figurões começam a cair na água em New South Wales.

Ex-top do WCT, Matt Wilkinson aparece na 4ª bateria.

Mitch Coleborn e Kyuss King são outros australianos destaques.

Em seguida será a vez do japonês Shun Murakami, campeão do QS 5 mil da China e atual número 3 do ranking.

Quer mais? Olha que tem, viu!

Campeão do QS 5 mil de Fernando de Noronha, o marroquino Ramzi Boukhiam – 2º na classificação geral – já atravessou o mapa de olho em outro bom resultado.

O brasileiro Rafael Teixeira também estreia nesta fase.

Ufa… e ainda tem a 5ª fase, com um rol enorme de feras.

Começando por Alejo Muniz.

Entre os locais, Cooper Chapman, Matt Banting, Mitch Crews, Stuart Kennedy, Soli Bailey, Billy Stairmand e até Adrian Buchan.

Campeão do QS 5 mil do Marrocos e 6º no geral, Nat Young está na 16ª bateria.

Sage Erickson (EUA) e Connor O’Leary (AUS) – campeões do QS 3 mil de Avoca Beach em 2019 – foto: WSL

A semana será longa e quente nas ondas ‘aussies’.

Em 2019, a final foi 100% australiana.

Connor O’Leary – com uma nota 9,50 e um 10 perfeito – atropelou Matt Banting e faturou o troféu.

No feminino, título para a americana Sage Erickson, que superou a japonesa Sara Wakita por larga vantagem: 17,07 a 10,67.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: