4 escolhidos!!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

4 escolhidos!!

'International Surfing Association' seleciona 4 jovens talentos brasileiros para bolsa

Thiago Blum

28 de dezembro de 2020 | 19h24

Rayan Fadul – foto:arquivo pessoal

O Brasil tem quatro talentos da nova geração selecionados para o programa ‘Bolsa Escolar 2020′, oferecido pela ISA – International Surfing Association, responsável pela inclusão do esporte no programa olímpico.

Os baianos Rayan Fadul, 14 anos, e Maria Eduarda, 12.

O cearense radicado no Rio de Janeiro, Cauã Costa, 17.

E a potiguar Maria Clara, 11, foram escolhidos entre os 43 atletas de 15 países, sendo declarados “Embaixadores Escolares” da instituição.

Maria Eduarda – foto: Fabriciano Júnior

Todos tiveram seus currículos validados pela Confederação Brasileira de Surf junto à ISA.

A seleção dos contemplados foi baseada em critérios como condição financeira, dedicação escolar e empenho no esporte.

Rayan Fadul

Filho de shaper artesanal de pranchas. Além do surfe, natureza, esportes e aprender idiomas. Determinado a ir para a faculdade e estudar biologia ou educação física para que um dia possa ensinar outras pessoas sobre essas paixões. Esta bolsa vai ajudar a cobrir os custos da competição, novos equipamentos e ajudá-lo a obter melhores classificações nacionais.

Maria Eduarda

Surfista há 9 anos. Os picos favoritos são Engenhoca, Praia do Norte e Tiririca no litoral baiano. Esse ano terminou o Campeonato Brasileiro sub-14 em 3º lugar. Vai utilizar bolsa para pagar as despesas de inscrição, hospedagem e viagens das próximas competições, cobrir os custos educacionais e comprar uma nova prancha, com acessórios.

Cauã Costa – foto: Daniel Smorigo

Cauã Costa

O irmão de Yanca – campeã brasileira de 2020 – começou a pegar onda aos 2 anos, e compete desde os 5, e já coleciona vários títulos nacionais. Vice-brasileiro do sub-18, está classificado para o ISA World Junior Championship. Cauã vai disputar também o Sul-Americano Pro Júnior.

Maria Clara – foto: Marcelo Freire Noronha

Maria Clara

Maria Clara surfa há apenas dois anos. Acha importante aprender o inglês, já que o surfe é um esporte global, e ela quer ser capaz de se comunicar o máximo possível com outros atletas, treinadores e pessoas que conhece de todos os lugares. Com a bolsa, também poderá comprar roupas de neoprene para treinar o ano todo e arcar com os custos de inscrição das próximas competições.

por @thiago_blum

fonte: CBSurf

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.