4 in… 7 out…
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

4 in… 7 out…

Time brasileiro fica reduzido para as fases finais do QS 10 mil da Austrália

Thiago Blum

11 de março de 2020 | 10h44

Thiago Camarão é dos brasileiros no round 4 em Manly Beach – foto / WSL

Muita batalha por poucas ondas.

No WQS é assim.

Não há margem de espera e as baterias vão pra água mesmo com condições não ideias.

A quarta-feira do ‘Sydney Surf Pro’ foi um bom exemplo.

O swell fraco em Manly Beach derrubou alguns favoritos.

E agora o Brasil só em 4 classificados no primeiro dos 8 ‘Challenger Series’ – os eventos 5 estrelas da temporada 2020 da WSL

Os primeiros a competirem foram Adriano de Souza e Willian Cardoso.

E os 2 foram eliminados juntos, na disputa que classificou o uruguaio Marco Giorgi e o portugês Vasco Ribeiro.

Adriano de Souza parou na 3ª fase – foto: WSL

O troco veio em seguida, com uma dobradinha positiva.

Jadson André e Michael Rodrigues despacharam o neo-zelandês Ricardo Christie e o japonês Hiroto Ohhara.

M-Rod dominou grande parte do duelo e não sofreu para avançar.

Mas Jaddy foi o destaque.

Passou 90% da bateria na última colocação, mas nos 5 minutos decisivos tomou conta do pico, fez as notas que precisava e ainda terminou na 1ª posição.

Dois pra lá, três pra cá.

Marco Fernandez, Mateus Herdy e Ian Gouveia foram os próximos a darem adeus.

Terminaram suas disputas em 3º lugar e somaram apenas 750 pontos no ranking da divisão de acesso.

Vice da etapa em 2019, Jadson André segue na busca pelo título – foto: WSL

Já Thiago Camarão não se importou com o ataque dos locais australianos.

Ficou atrás de Matt Banting é verdade, mas eliminou Jordan Lawler, campeão da etapa de Manly Beach no ano passado.

Com atuações distintas, Deivid Silva e Lucas Silveira fizeram o 3º confronto de brasileiros lado a lado no dia.

DVD passou em 2º atrás do ‘aussie’ Reef Heazlewood.

Como o negócio de Lucas são as ondas mais pesadas, não deu pra ele.

Jesse Mendes até gosta das valas mais rápidas e pequenas.

Só que o campeão do evento em 2017 não se encontrou. Só conseguiu fazer notas abaixo dos 6 pontos e fechou o dia verde e amarelo com mais uma eliminação.

Placar final: 4 vivos no round 4, 7 desclassificados.

Michael Rodrigues – foto: WSL

Na próxima fase, 8 confrontos de 3 atletas.

Os 2 primeiros de cada um seguem para as oitavas de final.

heat 1: Charly Martin (FRA), Leonardo Fioravanti (ITA) e Vasco Ribeiro (POR)

heat 2: Marco Giorgi (URU), Liam O’Brien (AUS) e Nat Young (EUA)

heat 3: Jadson André, Joshua Moniz (HAW) e Ethan Ewing (AUS)

heat 4: Imaikalani deVault (HAW), Michael Rodrigues e Shun Murakami

heat 5: Jacob Willcox (AUS), Cam Richards (EUA) e Michael Dunphy (EUA)

heat 6: Jorgann Couzinet (FRA), Jack Robinson (AUS) e Jackson Baker (AUS)

heat 7: Lucca Mesinas (PER), Reef Heazlewood (AUS) e Matt Banting (AUS)

heat 8: Deivid Silva, Thiago Camarão e Ryan Callinan.

Carissa Moore (HAW) está nas 8as de final do feminino – foto: WSL

A chave feminina já definiu as 16 classificadas das 8as, com os seguintes duelos:

heat 1: Sophie McCulloch (AUS) x Kirra Pinkerton (EUA)

heat 2: Keala Tomoda-Bannert (HAW) x Brisa Hennessy (CRC)

heat 3: Macy Callaghan (AUS) x Tyler Wright (AUS)

heat 4: Alyssa Spencer (EUA) x Gabriela Bryan (HAW)

heat 5: Johanne Defay (FRA) x Leticia Canales Bilbao (ESP)

heat 6: Molly Picklum (AUS) x Meah Collins (EUA)

heat 7: Carissa Moore (HAW) x Coco Ho (HAW)

heat 8: Bronte Macaulay (AUS) x Mahina Maeda (JPN)

O torneio de Sydney termina domingo e os campeões faturam 10 mil pontos no ranking.

Bettylou Sakura Johnson (HAW) está nas 4as de final em Papara – foto: WSL

Não muito longe da Austrália…

No Tahiti, largada do outro WQS da semana.

Só que esse bem menos valorizado, com um zero a menos de premiação.

Nesta 4ª começou o ‘Papara Pro Open’, com status 1000 para homens e mulheres.

Só as mulheres foram para a água na abertura.

E depois de dois rounds completos foram definidas as baterias das quartas de final.

Única representante do Brasil por lá, Bruna Carderelli perdeu na estreia e ficou com a 17ª posição.

No masculino, nenhum brasileiro inscrito.

O grande nome da competição é o local Michel Bourez.

por @thiago_blum

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.