5 brazucas nas oitavas em Sunset!!
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

5 brazucas nas oitavas em Sunset!!

Jadson André pode ser campeão mundial da divisão de acesso

Thiago Blum

01 de dezembro de 2019 | 23h49

Vans World Cup of Surfing em Sunset Beach, Hawaii – foto: WSL

As ondas voltaram a bombar na ilha mais famosa do surfe.

E com elas, as baterias do ‘Vans World Cup’, segunda etapa do ‘Triple Crown of Surfing’, a Tríplice Coroa Havaiana, que tradicionalmente encerra o calendário da WSL.

16 ‘heats’ foram para a água.

Que definiram os 32 sobreviventes das oitavas de final.

Kelly Slater – foto: WSL

As direitas de Sunset Beach funcionaram e sobraram tubos no domingo.

O mestre Kelly Slater não deixou barato e fez uma das melhores notas do dia.

O saldo brasileiro foi… digamos… positivo.

Dos 13 representantes que disputaram o round 3, cinco avançaram.

Yago Dora, Miguel Pupo, Alex Ribeiro e Deivid Silva, que começaram a etapa entre os 10 melhores do ranking de acesso, ficaram pelo caminho.

A derrota mais sentida foi de DVD, 8º colocado, que precisava de um bom resultado para confirmar a reclassificação para a elite em 2020.

Ele estava em 2º na bateria até os segundos finais. Aí, o também brasileiro Weslley Dantas pegou um tubaço, fez uma nota 8,20 e ficou com a classificação.

Ele terá que torcer contra alguns concorrentes.

Mas como é o 21º na lista do WCT, também poderá se manter pela corrida do circuito principal,

Caio Ibelli – foto: WSL

Caio Ibelli, Ian Gouveia, Willian Cardoso e Michael Rodrigues também se despediram do evento.

Mas as eliminações precoces foram superadas pelas boas atuações.

Além do mais novo dos irmãos Dantas, as condições conhecidamente pesadas também não atrapalharam Jesse Mendes, Jadson André, João Chianca e Alejo Muniz.

Todos com bons motivos particulares para comemorar.

Jadson André – foto: WSL

Jadson se manteve no topo do WQS desde o começo do ano.

E segue na briga pelo título.

Principalmente porque o português Frederico Morais já está fora do torneio.

Vale lembrar: em 2018, Jadson foi um leão na reta final da temporada e confirmou a presença na elite com atuações decisivas nas ondas havaianas de Haleiwa e Sunset.

Um ano depois, pode sair de lá como mais um brasileiro campeão.

Jesse Mendes – foto: WSL

Jesse Mendes é o atual campeão da Tríplice Coroa.

Na 1ª parada deste ano terminou em último logo na sua bateria de estreia.

E ele precisa de gás para encerrar bem o ano, já que vai precisar de uma baita performance para se manter no rol dos melhores em 2020.

Quem sabe Sunset não inspira o cara?

Alejo Muniz – foto: WSL

Alejo Muniz está na ponta dos cascos.

2019 não foi fácil.

Outra temporada de lesão séria, muita determinação e menos competições do que o planejado.

Mas o inverno havaiano chegou… e tudo mudou.

Com o apoio próximo da família, os resultados estão vindo.

Chegou nas quartas de final do ‘Hawaiian Pro’, em Haleiwa.

E está repetindo as ótimas atuações.

João Chianca – foto: WSL

Já João Chianca é mais um daqueles caras de quem se espera muito no futuro, que já colhe os frutos no presente.

Destemido e atirado, tem mostrado o power surfe comum de quem vem de Saquarema.

A melhor notícia veio no fim do dia.

Já sabíamos, mas a WSL confirmou oficialmente os 6 primeiros surfistas que carimbaram o passaporte para o WCT 2020 via divisão de acesso.

4 brasileiros: Jadson André, Yago Dora, Miguel Pupo e Alex Ribeiro.

E também o português Frederico Morais e o sul-africano Matthew McGillivray, único deles que vai estrear na elite.

Os outros, nos próximos dias.

Competição afunilando.

Ano acabando.

É Hawaii, meus amigos.

Não tem moleza pra ninguém.

por @thiago_blum

Tendências: